Daniell/Demoliner vão em busca do primeiro título na final de Lyon

Marcelo Demoliner e Marcus Daniell estão na final do ATP 250 de Lyon, na França. Nesta quinta-feira, a dupla derrotou os australianos Nick Kyrgios e Matt Reid em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/1.

33113221822_4a2764fbc7_k

Foto: DGW Comunicação

A dupla precisou disputar um ponto decisivo em seu saque, no quinto game, antes de começar a dominar a partida. A quebra veio três games depois, sendo o suficiente para vencer o primeiro set. Na segunda parcial, Demoliner e Daniell saíram na frente no início, conseguindo a quebra logo de cara e engrenando a vantagem com mais duas quebras durante o set, garantindo a vitória em 47 minutos de jogo.

Demoliner e Daniell disputarão a terceira final como time, sendo a segunda no ano, terminando vices em São Paulo. O brasileiro e o neozelandês estão buscando o primeiro título da equipe e o primeiro da carreira de Demoliner. Na final, enfrentarão os vencedores da partida entre Molteni/Shamasdin e Marach/Pavic.

Marcelo Melo fala da amizade com Zverev: “Ele tem uma personalidade incrível”

O jovem alemão Alexander Zverev, de 20 anos, vem ganhando a atenção do público com seu tênis vistoso e resultados ainda mais impactantes, contando com vitórias contra Roger Federer e, mais recentemente, Novak Djokovic. Campeão do Masters 1000 de Roma e o mais novo top 10, Zverev tem uma amizade brasileira que começou através de brincadeiras.

Marcelo Melo, atual número 4 do mundo e campeão de Roland Garros em 2015, é frequentemente visto no box de Sascha, apelido de Zverev, além de postar fotos nas redes sociais em outras atividades, como em jantares e em campos de golfe. O mineiro contou como surgiu a amizade com a mais nova sensação do tênis e o que acha da geração atual.

“A primeira vez em que falei com ele foi no ano passado, em Roterdã. Na área de aquecimento tinha uma televisão passando o jogo da quadra que ele ia entrar, estava 5/5 no terceiro set, alguma coisa assim. Era jogo de simples, falei pro Sascha ‘aprende comigo, esse cara tem que fazer saque e voleio’. Ele disse ‘você não entende nada de tênis’, eu nem o conhecia direito, e ele continuou ‘você está doido, ele não pode fazer isso’. O cara acabou fazendo saque e voleio e ganhou o ponto, virei e disse ‘tá vendo? Eu que entendo de tênis”, disse Melo, exaltando o clima amistoso.

“E isso aconteceu mais umas duas vezes e foi o jeito que a gente começou a conversar. No torneio seguinte, eu passava por ele e falava ‘se quiser, eu te treino’ e ele respondia ‘você é duplista, não entende de simples’, a gente sempre brincando um com o outro. Aí depois ele começou a falar que queria jogar uma dupla comigo, ficava brincando que ia me ensinar a jogar dupla de verdade, e foi só crescendo essa brincadeira. Independente da diferença de idade, ele é um cara que respeita muito, muito maduro”, continuou o mineiro, contando as provocações que iniciaram a amizade.

Even outside the court @marcelomelo83 has no chance

A post shared by Alexander Zverev (@alexzverev123) on

A competição entre os dois está sempre presente, principalmente no golfe, onde já se enfrentaram três vezes no tempo livre fora das quadras e o mineiro fez questão de provocar o amigo: “Olha, no golfe, vou ter que admitir que ele joga um pouquinho melhor que eu, mas dependendo do dia, dá Brasil. Ganhei duas vezes, ele ganhou uma, mas na habilidade vou ter que dizer que ele é melhor. No resto, futebol, xadrez, ele não faz a menor ideia do que faz.” A dupla trouxe a competitividade até no Pie Face, jogo em que o perdedor termina com o rosto coberto de chantilly.

Após Zverev derrotar Novak Djokovic para conquistar o título em Roma, o assunto da nova geração de tenistas ficou mais forte do que nunca. “Acho que ele é o mais completo dessa Next Gen. Ele tem uma personalidade incrível, eu que estou muito perto consigo ver isso e o tanto que ele acredita no seu jogo, e isso ficou na claro na final de Roma. Como que um jogador da idade dele chega numa final contra o Djokovic e joga daquela maneira, como se fosse um torneio pequeno? Isso é uma qualidade, um talento que as pessoas têm que nascer com”, finalizou Melo, enaltecendo a mentalidade do alemão.

Entry list – Roland Garros

 

  Player Name DBS SGL Partner Name DBS SGL COMB
1 Kontinen, Henri (FIN) 1 Peers, John (AUS) 2 3
2 Murray, Jamie (GBR) 5 Soares, Bruno (BRA) 6 11
3 Kubot, Lukasz (POL) 9 Melo, Marcelo (BRA) 3 12
4 Herbert, Pierre-Hugues (FRA) 10 80 Mahut, Nicolas (FRA) 4 48 14
5 Bryan, Bob (USA) 7 Bryan, Mike (USA) 7 14
6 Lopez, Feliciano (ESP) 11 35 Lopez, Marc (ESP) 12 23
7 Klaasen, Raven (RSA) 13 Ram, Rajeev (USA) 15 192 28
8 Dodig, Ivan (CRO) 14 310 Granollers, Marcel (ESP) 17 74 31
9 Bopanna, Rohan (IND) 22 Cuevas, Pablo (URU) 24 23 45
10 Rojer, Jean-Julien (NED) 25 Tecau, Horia (ROU) 20 45
11 Carreno Busta, Pablo (ESP) 19 21 Garcia-Lopez, Guillermo (ESP) 27 140 46
12 Mergea, Florin (ROU) 28 Qureshi, Aisam-Ul-Haq (PAK) 23 51
13 Martin, Fabrice (FRA) 35 945 Nestor, Daniel (CAN) 18 53
14 Cabal, Juan Sebastian (COL) 32 Farah, Robert (COL) 32 64
15 Marach, Oliver (AUT) 38 Pavic, Mate (CRO) 31 69
16 Baker, Brian (USA) 30 278 Mektic, Nikola (CRO) 44 551 74
17 Bolelli, Simone (ITA) 338 (48) 465 Fognini, Fabio (ITA) 97 29 77
18 Harrison, Ryan (USA) 140 42 Venus, Michael (NZL) 36 78
19 Haase, Robin (NED) 114 43 Inglot, Dominic (GBR) 40 83
20 Matkowski, Marcin (POL) 34 Pospisil, Vasek (CAN) 49 106 83
21 Baghdatis, Marcos (CYP) 289 57 Muller, Gilles (LUX) 74 27 84
22 Struff, Jan-Lennard (GER) 157 52 Zverev, Mischa (GER) 82 32 84
23 Peralta, Julio (CHI) 43 Zeballos, Horacio (ARG) 42 60 85
24 Darcis, Steve (BEL) 859 50 Paire, Benoit (FRA) 572 44 94
25 Monroe, Nicholas (USA) 37 Sitak, Artem (NZL) 59 96
26 Tipsarevic, Janko (SRB) 426 61 Troicki, Viktor (SRB) 62 36 97
27 Almagro, Nicolas (ESP) 193 73 Johnson, Steve (USA) 94 25 98
28 Daniell, Marcus (NZL) 47 Demoliner, Marcelo (BRA) 51 1192 98
29 Koolhof, Wesley (NED) 48 Middelkoop, Matwe (NED) 50 1192 98
30 Klizan, Martin (SVK) 172 49 Sousa, Joao (POR) 202 51 100
31 Benneteau, Julien (FRA) 29 103 Chardy, Jeremy (FRA) 73 72 101
32 Verdasco, Fernando (ESP) 181 37 Zimonjic, Nenad (SRB) 65 102
33 Groth, Sam (AUS) 57 204 Lindstedt, Robert (SWE) 46 103
34 Schwartzman, Diego (ARG) 147 39 Tiafoe, Frances (USA) 294 65 104
35 Kyrgios, Nick (AUS) 101 18 Thompson, Jordan (AUS) 105 88 106
36 Escobedo, Ernesto (USA) 1259 78 Querrey, Sam (USA) 61 28 106
37 Edmund, Kyle (GBR) 53 Evans, Daniel (GBR) 194 56 109
38 Petzschner, Philipp (GER) 83 Peya, Alexander (AUT) 26 109
39 Gonzalez, Santiago (MEX) 67 Young, Donald (USA) 154 45 112
40 Marrero, David (ESP) 55 Robredo, Tommy (ESP) 356 266 (57) 112
41 Bagnis, Facundo (ARG) 142 96 Ramos-Vinolas, Albert (ESP) 576 19 115
42 Lipsky, Scott (USA) 64 Paes, Leander (IND) 52 116
43 Dutra Silva, Rogerio (BRA) 145 84 Lorenzi, Paolo (ITA) 182 33 117
44 Melzer, Jurgen (AUT) 102 136 Roger-Vasselin, Edouard (FRA) 16 441 118
45 Raja, Purav (IND) 60 Sharan, Divij (IND) 58 118
46 Molteni, Andres (ARG) 63 697 Shamasdin, Adil (CAN) 56 119
47 Erlich, Jonathan (ISR) 66 Sa, Andre (BRA) 54 120
48 Huey, Treat (PHI) 39 Istomin, Denis (UZB) 175 82 121
49 Knowle, Julian (AUT) 76 Mayer, Florian (GER) 234 46 122
50 Elgin, Mikhail (RUS) 69 759 Khachanov, Karen (RUS) 254 54 123
51 Mirnyi, Max (BLR) 41 Youzhny, Mikhail (RUS) 83 124
52 Estrella Burgos, Victor (DOM) 248 85 Tomic, Bernard (AUS) 120 40 125
53 Bellucci, Thomaz (BRA) 339 59 Berlocq, Carlos (ARG) 418 68 127
54 Cerretani, James (USA) 68 Medvedev, Daniil (RUS) 394 64 132
55 Brown, Dustin (GER) 151 75 Lu, Yen-Hsun (TPE) 303 58 133
56 Jebavy, Roman (CZE) 72 903 Vesely, Jiri (CZE) 222 62 134
57 Begemann, Andre (GER) 70 Oswald, Philipp (AUT) 71 141

ALTERNATES

58 Jaziri, Malek (TUN)   250 69 Seppi, Andreas (ITA) 371 76 145
59 Basilashvili, Nikoloz (GEO)   70 Reid, Matt (AUS) 75 864 145
60 Albot, Radu (MDA)   315  86 Chung, Hyeon (KOR) 1100 66 152
61 Polmans, Marc (AUS)   78 183 Whittington, Andrew (AUS) 80 177 158
62 Duran, Guillermo (ARG)   86 Galdos, Sergio (PER) 85 171
63 Lajovic, Dusan (SRB)   218 79 Sancic, Antonio (CRO) 93 1199 172
64 Nedunchezhiyan, Jeevan (IND)   92 1192 Smith, John-Patrick (AUS) 81 224 173
65 Halys, Quentin (FRA)   170 127 Mannarino, Adrian (FRA) 336 47 174

Kubot/Melo caem nas quartas

Marcelo Melo e Lukasz Kubot caíram nas quartas de finais do Masters 1000 de Roma, na Itália. O mineiro e o polonês foram superados pelos campeões do Australian Open, a dupla formada pelo finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers, em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/6.

Marcelo+Melo+Mutua+Madrid+Open+Day+Nine+MPPzaxflFCgx

Foto: Julian Finney/Getty Images Europe

A partida foi marcada pela tensão, sendo muito disputada. Kubot e Melo começaram ameaçados logo no primeiro game, salvando três breaks points. A dupla teve apenas uma chance de quebra durante o primeiro set, no quarto game, que não foi aproveitada. Logo no game seguinte, Kontinen e Peers conseguiram um break point, que foi convertido e o suficiente para ganharem a parcial.

No segundo set, Kubot e Melo chegaram a liderar a parcial abrindo 4/2, mas seus adversários devolveram a diferença logo no game seguinte, igualando a partida. O set seguiu empatado e foi decidido no tie-break, onde o brasileiro e o polonês tiveram 5-0, mas Kontinen e Peers reagiram, marcando seis pontos seguidos. Kubot e Melo chegaram a salvar um match point, mas não foi suficiente para parar seus adversários, que conseguiram mais um mini-break e confirmaram a vitória em 8-6.

Com a vitória, Henri Kontinen se garante no topo do ranking individual de duplas por mais semanas, já que Melo só reassumiria a liderança se fizesse final em Roma. Melo já está retornando para o Brasil, onde se prepará para Roland Garros, o segundo Grand Slam do ano.

“Fico no Brasil até quinta-feira da próxima semana. Já nesta segunda-feira vou iniciar os treinos pensando em Roland Garros, nosso principal objetivo a partir de agora. Estamos jogando muito bem e isso nos dá confiança para buscar um grande resultado em Paris. Vamos seguir treinando com o mesmo foco para tentar ir o mais longe possível”, afirmou Marcelo, focado no próximo objetivo.

Melo e Kubot vencem na estreia em Roma

Marcelo Melo e Lukasz Kubot continuam em ótima forma. Após conquistarem o título em Madri, a dupla estreou com vitória no Masters 1000 de Roma, na Itália, derrotando o romeno Florin Mergea e o paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi em sets diretos, com parciais de 6/2 e 6/3.

Marcelo+Melo+Mutua+Madrid+Open+Day+Nine+ilW2BI_UJwyx

Foto: Julian Finney/Getty Images Europe

O primeiro set foi inteiramente dominado por Melo e Kubot, que cederam apenas três pontos jogados em seus serviços. A dupla quebrou seus adversários por duas vezes logo no início da partida, abrindo 4/0 e mantendo a vantagem até o fim.

No segundo, porém, Mergea e Qureshi vieram mais atentos, ameaçando mais o saque do mineiro e do polonês. Marcelo e Kubot chegaram a abrir 5/1 e sacaram para a partida dois games após, mas o romeno e o paquistanês devolveram uma das quebras, pressionando a dupla do brasileiro. Melo e Kubot voltaram a sacar para a partida mais uma vez, confirmando a vitória no segundo match point.

Nas quartas de final, a dupla enfrentará os vencedores do duelo entre Kontinen/Peers, a dupla campeã do Australian Open, e Sousa/Verdasco. Melo briga pela liderança do ranking individual com Kontinen, podendo reconquistar o número 1 caso faça final em Roma, enfrentando o finlandês nas quartas, ou se Kontinen perder na estreia e o mineiro fizer semifinal. O brasileiro também está a uma partida de conquistar 400 vitórias no circuito.

Bruno Soares e Jamie Murray caem para americanos

Já Bruno Soares e Jamie Murray não tiveram sorte ontem, quando estreavam no torneio. Jogando contra John Isner e Jack Sock, a dupla foi eliminada em 7/5 e 6/3. Os americanos continuam a boa campanha no torneio, tendo derrotado o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau na primeira rodada.

Bruno e Murray chegaram a liderar a primeira parcial, conseguindo uma quebra no quinto game e sacando para fechar o set em 5/4. Os americanos, porém, reagiram ali, salvando dois set points e devolvendo a quebra. Outra quebra veio dois games depois, dando a vitória da parcial para Isner e Sock.

No segundo, o saque dos americanos foi crucial, perdendo apenas quatro pontos no serviço durante todo o set. A vantagem de Isner e Sock veio no sexto game, quebrando no terceiro break point disponível e sendo o suficiente para a dupla manter-se sempre na frente, confirmando a vitória em seu segundo match point.

Agora, Soares e Murray aproveitam os próximos dias para treinar em suas respectivas cidades de olho em Roland Garros, o próximo torneio.

Kubot/Melo conquistam o título em Madri

Marcelo Melo e Lukasz Kubot saíram campeões de quadra mais uma vez. Disputando o Masters 1000 de Madri, na Espanha, a dupla derrotou os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/3.

Marcelo+Melo+Mutua+Madrid+Open+Day+Nine+FwLPjIxfKqqx

Foto: Julian Finney/Getty Images Europe

A partida foi muito disputada, com chances para os dois lados. No primeiro set, os dois primeiros games foram para o ponto decisivo, já indicando que o jogo seria duro. A dupla de Melo e Kubot saiu na frente com uma quebra no sexto game, abrindo 4/2, mas viu os franceses devolverem logo após. A igualdade, então, foi mantida até o 12º game, onde Kubot acertou uma devolução que forçou o erro no voleio de Mahut, fechando o set em 7/5.

Na segunda parcial, o mineiro e o polonês abriram quebra cedo, tendo 3/0 e administrando a vantagem até o fim, confirmando a vitória no primeiro match point disponível. Este foi o segundo título da dupla na temporada, que também foi campeã do Masters 1000 de Miami, além de finalistas em Indian Wells. Em Madri, Melo conquistou seu 24º título, sendo sete deles em Masters 1000.

A conquista na Espanha coloca o time no topo do ranking da temporada, ultrapassando Henri Kontinen e John Peers, os campeões do Australian Open. A campanha também ajuda a dupla no ranking individual, com Melo subindo para a terceira colocação e Kubot para a nona.

Kubot/Melo contam com desistência e vão à final em Madri

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão em mais uma final. Neste sábado, a dupla contou com a desistência de Nick Kyrgios e Jack Sock, com o australiano abandonando a chave de duplas de Madri com dores no quadril. Na grande decisão do Masters 1000 espanhol, o brasileiro e o polonês enfrentarão os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin, que superaram os espanhois Feliciano Lopez e Marc Lopez em 6/2 e 6/3.

Untitled 1

Foto: Rob Foldy/Getty Images

“Com a lesão do Nick (Kyrgios), ganhamos um dia de treino e queremos continuar jogando da melhor maneira possível para conquistar mais um título nesta temporada. Vamos ficar bem focados e nos preparar para chegar com tudo para a final de amanhã”, declarou Melo, já de olho na final.

Esta é a terceira decisão da dupla na temporada, que foi finalista em Indian Wells e campeã em Miami. Nos rankings, Melo subirá para a terceira colocação no individual. Já no de equipes, um título em Madri coloca o time do mineiro e do polonês na liderança, ultrapassando Henri Kontinen e John Peers, os campeões do Australian Open.

Kubot/Melo vão à semi; Murray/Soares caem nos detalhes

O dia foi misto para os brasileiros que disputam o Masters 1000 de Madri, na Espanha. Continuando bem no torneio, Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistaram a vitória contra a dupla formada pelo antigo parceiro do mineiro, o croata Ivan Dodig, e o espanhol Marcel Granollers em sets diretos, com parciais de 6/1 e 6/4. Classificados para a semifinal, o time enfrenta os vencedores de Bryan/Bryan x Kyrgios/Sock.

kubot-melo-madrid-2017-friday

Foto: Getty Images

O primeiro set foi tranquilo para a dupla, que perdeu apenas três pontos em seu saque e aproveitou os break points disponíveis em dois games, ambos no saque de Dodig, para fechar a parcial em apenas 23 minutos. No segundo, apesar de Melo e Kubot terem tido três chances de quebra logo nos games iniciais, o time adversário ofereceu mais resistência, saindo na frente ao abrir 4/2. A vantagem, porém, durou pouco, sendo devolvida no game seguinte. O brasileiro e o polonês voltaram a quebrar no nono game e confirmaram a vitória no primeiro match point disponível.

“Jogamos muito bem hoje, do início ao fim. Executamos o planejado, colocamos tudo em prática. No segundo set, eles conseguiram um break, mas jogo de alto nível é assim mesmo, uma pequena mudança de estratégia pode acarretar a perda de um saque, ou até mesmo de um set. Estamos muito felizes com a forma como jogamos. Agora é seguir da mesma maneira na semifinal”, comemorou Melo, que garantiu a volta para a terceira colocação no ranking individual com a vitória.

Já Bruno Soares e Jamie Murray foram superados pelos franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin em 6/4, 3/6 e 10-7. Em partida equilibrada e com poucas chances de quebra, os dois sets iniciais foram parecidos. No primeiro, o mineiro e o britânico não conseguiram converter o único break point disponível e sofreram a quebra no sétimo game, sendo o suficiente para levar a parcial. O segundo também viu apenas uma chance de break point para cada time, com Bruno e Murray saindo do set vitoriosos.

Com tudo empatado, a partida foi decidida no match tie-break, onde os franceses saíram na frente desde o segundo ponto e administraram um mini-break de vantagem até o fim. Na semi, Mahut e Roger-Vasselin enfrentam a dupla de Henri Kontinen e John Peers ou os espanhois Feliciano e Marc Lopez.

Duplas de Melo e Soares vencem na estreia em Madri

As duplas dos mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares venceram na estreia do Masters 1000 de Madri, na Espanha. Primeiros em quadra, Melo e Lukasz Kubot derrotaram os americanos Brian Baker e Nicholas Monroe em 6/3 e 6/4. Nas quartas, o time enfrentará os vencedores da partida entre Dodig/Granollers e Fognini/Huey.

Tranquilos durante a partida, que durou 65 minutos, o mineiro e o polonês tomaram susto apenas no primeiro game, em que os americanos tiveram uma chance de quebra, salva com um bom saque de Melo. A dupla do brasileiro conseguiu a única quebra do set no sexto game, onde o serviço de Baker foi dominado.

A segunda parcial foi ainda mais tranquila. O serviço de Melo e Kubot não foi incomodado e a quebra veio no quinto game, dando a liderança para a dupla, que fechou o set no quarto match point disponível. “Jogamos de forma sólida e consistente. Fizemos uma boa partida de estreia. Estamos confiantes em garantir outros bons resultados aqui em Madri”, declarou o mineiro.

Depois foi a vez de Bruno Soares e Jamie Murray, que enfrentaram os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. O mineiro e o britânico superaram seus adversários em sets diretos, com parciais de 6/3 e 7/6, e em 1h23 de duração.

O início do primeiro set foi dominado pela dupla de Soares, que abriu 5/0 rapidamente. Os colombianos, porém, reagiram e chegaram a devolver uma das quebras, o que não foi o suficiente para deter a vitória do brasileiro e do britânico na parcial.

“Foi um jogo duro, contra uma dupla que vem jogando bem nas últimas semanas e vinha com confiança. A gente vinha treinando bem aqui, estamos bem adaptados e sentindo bem a bola. Fizemos um grande jogo. Estou feliz com essa vitória e motivado para o próximo jogo”, finalizou Bruno. Na próxima rodada, a dupla encara os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin.

Bruno+Soares+ATP+Masters+Series+Monte+Carlo+qifsx_YrYYux

Foto: Clive Brunskill/Getty Images Europe

Marcelo Melo lança novo canal de comunicação

Marcelo Melo esteve em São Paulo nesta quinta-feira para atender a imprensa e divulgar seu novo meio de comunicação, o site melomarcelo.com. Será através da plataforma que o tenista se aproximará do público e da mídia, trazendo as últimas notícias da carreira do ex-número 1 do mundo e campeão de Roland Garros em 2015.

311189_701470_homesitemarcelo

O site conta com todas as informações do mineiro, como perfil, títulos e todas as suas redes sociais. “Acho importante ter um canal de conversa com os fãs. A pessoa vai entrar ali e ter notícias atualizadas, galeria de fotos, onde vou jogar… Pessoal sempre pergunta qual o próximo torneio que vou jogar e agora poderão entrar ali e ver o calendário. Vamos tentar colocar resultados também, então qualquer informação sobre mim estará lá, disponível”, contou Melo.

Melo também lançará em breve sua coleção de roupas e acessórios, como camisetas e bonés. Os fãs poderão comprar as peças futuramente através do site ou nas lojas da Centauro, uma de suas patrocinadoras. “A logo com a girafa ficou muito legal. Quando tirei a foto no Rio de Janeiro, queria saber o feedback do público e a gente ficou impressionado com a quantidade de gente que já queria saber onde comprar. Quando passo pelo Novak Djokovic, ele me chama de Girafa, não é nem de Marcelo, então ficou legal a gente juntar o MM (as iniciais de Marcelo Melo) e a girafa no logo. Vou ver o que a gente vai produzir ainda, mas fiquei feliz com a identidade nova e com a marca”, declarou o mineiro, animado com as novidades.

Untitled 1

Melo revelou a logo de sua marca no instagram, durante o Rio Open. (Foto: instagram @marcelomelo83)

Muito ativo nas redes sociais, Marcelo celebra o contato com o público, além da divulgação de seus patrocinadores. “As redes sociais ajudam muito no contato com o público e pro patrocinador também é muito bom. A gente está sempre vinculado às marcas, tenho poucos, mas bons patrocinadores. Quem me acompanha nas redes sabe quais são meus apoiadores, essas marcas estão comigo há muito tempo. Sobre as redes, desde o início quis fazer todas elas, então sou eu quem posta no twitter, no instagram… Esses dias até postei uma foto lá em casa, assistindo a final do Nadal. Acho que é importante pros fãs poder acompanhar meu dia a dia”, finalizou Melo, que a partir de agora tem mais uma plataforma de comunicação para se conectar com os fãs e a imprensa.