Kubot/Melo e Murray/Soares se despedem de Roland Garros

O sábado não foi feliz para as duplas brasileiras em Roland Garros, que foram eliminadas da competição. Marcelo Melo e seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, foram derrotados nas oitavas de final pelos cabeças de chave 13 Rohan Bopanna e Edouard Roger-Vasselin em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/6(1).

qcPktkpTURBXy9jNjEyNmJjYjZlN2IwY2U4MWE5NDY1ODNkZGI5OTllZi5qcGeSlQMAdc0Pxs0I35MFzQMUzQG8

Foto: AFP

“Infelizmente não conseguimos imprimir o mesmo ritmo que vínhamos jogando antes. Não tivemos um aproveitamento de primeiro saque tão bom quanto nos outros jogos, que acho que foi o que acabou custando o primeiro set. Depois até melhoramos um pouco, quebramos de volta, mas não foi o suficiente para seguir. Foi por detalhe. De repente, tivemos uma pequena chance mais para frente, para ter um break. Mas eles jogaram também muito bem, não deram muita chance, sacaram melhor e acho que isso acabou decidindo a favor deles”, resumiu Melo.

A partida viu Bopanna e Roger-Vasselin saírem na frente com uma quebra, abrindo 4/3. No game seguinte, Melo e Kubot tiveram chances de devolver a quebra, mas o indiano e o francês conseguiram confirmar o saque, seguindo firme e levando o primeiro set. No segundo, Bopanna e Roger-Vasselin saíram na frente logo no primeiro game, quebrando seus adversários. A diferença não durou muito, com Marcelo e Kubot devolvendo logo depois, no quarto game. O set seguiu parelho e foi decidido no tie-break. Lá, o indiano e o francês ganharam sete pontos seguidos se garantindo nas quartas de final de Roland Garros.

Bruno Soares e Jamie Murray retomaram a partida contra o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry hoje, após ter sido paralisada pela chuva na última sexta-feira. Gonzalez e Jarry superaram a dupla do mineiro e do britânico em dois sets a um, com parciais de 6/4, 7/5 e 6/4.

Ambos os times tiveram chances durante a partida. No primeiro set, uma quebra logo no terceiro game foi o suficiente para Gonzalez e Jarry levarem a parcial, salvando dois break points no caminho para a confirmação do set. O segundo contou com uma troca de quebras entre os times, com Soares e Murray saindo na frente primeiro. A dupla chegou a sacar para o jogo em 5/4, quando sofreram a quebra. Porém, pouco tempo depois, o mineiro e o britânico conseguiram voltar a ficar na liderança, quebrando no 12º game e levando o set.

A terceira parcial seguiu no mesmo ritmo, com as duas equipes tendo chances de quebra, mas apenas Gonzalez e Jarry convertendo uma delas, no quinto game, sendo o suficiente para saírem vitoriosos de quadra. “Foi mais um jogo que deixamos escapar. A gente teve mais chances e jogou melhor. No terceiro set a gente estava em um momento muito bom e acabaram escapando alguns break points. O jogo de hoje resume mais uma vez a nossa temporada saibro: frustrante”, analisou Soares. “Agora é esfriar a cabeça, encerrar o ciclo do saibro e voltar com tudo para a grama, com outro estilo, outra gira e vir de cabeça fresca e preparado”, encerrou.

Bruno Soares retornará ao Brasil para aguardar o nascimento de sua filha Maya. O próximo torneio da dupla do mineiro e do britânico será o ATP 500 de Queen’s, na Inglaterra.

Melo e Kubot se garantem nas oitavas; partida de Soares é interrompida pela chuva

Marcelo Melo e Lukasz Kubot já estão garantidos nas oitavas de final de Roland Garros. A dupla cabeça de chave 1 derrotou os espanhois Roberto Carballes Baena e Guillermo Garcia-Lopez em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/5, para avançar à próxima fase, onde enfrentarão o indiano Rohan Bopanna e o francês Edouard Roger-Vasselin em partida que acontecerá neste sábado.

melokubotrg

Foto: NurPhoto

O primeiro set começou equilibrada, com os dois times confirmando seus serviços. Foi no décimo game que Melo e Kubot conseguiram a quebra, garantindo a parcial. O segundo seguiu equilibrado, com o mineiro e o polonês saindo de um game de 18 pontos e confirmando o saque. Marcelo e Kubot chegaram a ter dois match points no décimo game, mas foi no 12º que a quebra veio para fechar a partida.

“Muito feliz, de novo, com a vitória de hoje. E especialmente pelo segundo set, no qual tivemos match point e não conseguimos fechar. Mas ficamos firmes. Eles saíram com vantagem no outro game, para quebrar. Recuperamos e, depois, quebramos já direto. Isso mostra que estamos jogando bem, voltamos a encontrar o caminho em momentos difíceis e conseguindo colocar isso em prática. Então vamos com tudo para o próximo jogo, tentando manter da mesma forma, que aí temos boa chance”, comentou o mineiro.

Enquanto isso, Bruno Soares precisará retornar em quadra neste sábado para a finalização de sua partida de segunda rodada. Ao lado do britânico Jamie Murray, o mineiro disputava uma vaga nas oitavas com o argentino Maximo Gonzalez e o chileno Nicolas Jarry e estava com uma quebra atrás no 2/3 quando a chuva apareceu em Paris, adiando a partida para dia seguinte.

Murray/Soares passam pela estreia e dupla de Demoliner cai para espanhois

Após terem sua estreia adiada para esta quinta-feira, Bruno Soares e Jamie Murray finalmente entraram em quadra em Roland Garros. Enfrentando a dupla formada pelo sérvio Dusan Lajovic e o alemão Florian Mayer, os cabeças de chave quatro saíram com a vitória em sets diretos, com parciais de 6/1 e 7/5.

Bruno+Soares+Internazionali+BNL+Italia+2018+Z0W9fcufoJSx

Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images Europa

Bruno e Murray começaram a partida com tudo, vencendo cinco games seguidos e perdendo apenas um ponto no serviço, não dando chances para seus adversários no primeiro set. Já no segundo, Mayer e Lajovic entraram no jogo, tendo duas chances de quebra no serviço do mineiro e do britânico, que não foram convertidas. A partida apertada continuou até que a quebra veio para Soares e Murray no 11º game, confirmando a vitória logo em seguida.

“Foi uma boa estreia. Começamos muito bem o primeiro set, que foi quase perfeito. No segundo, obviamente sabíamos que eles iam ajustar alguma coisa e melhorar, mas a gente manteve o nosso nível e conseguiu fechar em dois sets”, disse Bruno.

Na segunda rodada, Soares e Murray enfrentarão a dupla formada pelo chileno Nicolas Jarry e o argentino Maximo Gonzalez. “Será um estilo parecido, com dois caras que jogam de fundo e pegando forte na bola. A gente jogou contra o Jarry em Barcelona, e é um cara que saca muito bem e bate muito forte. O Gonzalez é habilidoso e joga muito bem dupla. Vai ser um jogo duro, como todos aqui”, encerrou o mineiro.

Já Marcelo Demoliner e Santiago Gonzalez foram eliminados na segunda rodada. Enfrentando os espanhois Marc Lopez e Feliciano Lopez, o brasileiro e o mexicano foram superados em 6/3 e 6/4, com pouco mais de uma hora de jogo.

Demo e Gonzalez só tiveram duas chances de quebra durante toda a partida, ambas no quinto game, que não foram convertidas. O resto do jogo foi dominado pelos espanhois, conseguindo uma quebra em cada set e levando a vitória.

Duplas de Melo e Demoliner vencem na estreia em Roland Garros

Estreando em Roland Garros, as duplas de Marcelo Melo e Marcelo Demoliner venceram nesta quarta-feira, avançando para a segunda rodada do Grand Slam francês. Primeiros em quadra, Demoliner e seu parceiro, o mexicano Santiago Gonzalez, precisaram de três tie-breaks para despachar a dupla formada pelo tcheco Roman Jebavy e o bielorrusso Andrei Vasilevski, com parciais de 7/6(5), 6/7(8) e 7/6(2).

Dec6djyX0AA9cKk+susanmullane

Foto: Susan Mullane/Camerawork USA

O primeiro set viu chances de quebra para os dois lados, tendo nenhuma convertida. No tie-break, os times trocaram dois mini-breaks antes de Demoliner e Gonzalez conseguirem mais um, confirmando a vitória da parcial no segundo set point disponível. No segundo set, o gaúcho e o mexicano chegaram a sair na frente no quinto set, no qual quebraram o saque de seus adversários. Essa vantagem não durou muito, sendo devolvida no game seguinte. A igualdade seguiu para o tie-break, com Jebavy e Vasilevski precisando de sete oportunidades para fechar o set.

A terceira parcial contou com apenas uma chance de quebra, no 4/5. Demoliner e Gonzalez tiveram a chance de fechar a partida, mas Jebavy e Vasilevski continuaram na partida, levando para o último e decisivo tie-break. Lá, após trocas de mini-breaks, o brasileiro e o mexicano abriram dois de vantagem e confirmaram a vitória no segundo match point da partida.

Na próxima rodada, a dupla enfrentará os espanhois Marc Lopez e Feliciano Lopez, que venceram os argentinos Duran/Molteni em sets diretos. A partida acontecerá nesta quinta-feira, por volta das 7h30.

Quem também venceu foi Marcelo Melo. Ao lado do polonês Lukasz Kubot, o mineiro estreou com vitória, derrotando o italiano Marco Cecchinato e o húngaro Marton Fucsovics em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/5.

Foi uma partida segura de Melo e Kubot, que não sofreram quebras durante todo o jogo. Uma quebra em cada set foi o suficiente para a dupla levar a vitória, e o mineiro saiu contente de quadra.  “Eu estou muito feliz com a vitória. Acho que jogamos muito bem, por ser uma primeira rodada de Grand Slam. Normalmente a estreia é um pouco mais nervosa, mas como eu tinha falado antes, viemos treinando e jogando muito bem, o que foi importante para conseguirmos o resultado de hoje. Foi muito duro, tivemos de sair de algumas situações complicadas, mas aproveitamos as chances de estar na frente do jogo”, resumiu Marcelo.

“Foi muito bom começar desse jeito. Agora é aprimorar algumas pequenas coisas que não deram certo e poderíamos ter feito melhor para a próxima rodada, que com certeza vai ser mais um jogo difícil, mas estamos bem preparados e felizes com essa estreia”, completou o mineiro. A dupla espera os adversários da segunda rodada, que sairão da partida entre os espanhóis Roberto Carballes Baena/Guillermo Garcia-Lopez e os italianos Simone Bolelli/Fabio Fognini.

Bruno Soares e Jamie Murray também estreariam nesta quarta-feira, mas um de seus adversários, o sérvio Dusan Lajovic, disputou cinco sets na chave de simples, adiando o jogo para a quinta-feira.

Guia das duplas – Roland Garros 2018

636327206709276500-french-open-doubles

Michael Venus e Ryan Harrison levantam o troféu de campeões após a conquista do título em Roland Garros (Foto: Susan Mullane, USA TODAY Sports)

Os campeões
A dupla formada pelo neozelandês Michael Venus e o norte-americano Ryan Harrison é a atual detentora do título em Roland Garros. Após o campeonato, os melhores resultados do time foram as quartas de final em Wimbledon e semifinais no Masters 1000 de Cincinnati e no ATP Finals. Com o fim da temporada de 2017, Venus e Harrison decidiram buscar outros parceiros.

Michael Venus e Raven Klaasen
O neozelandês iniciou uma parceria com Klaasen neste ano, com quem foi campeão no ATP 250 de Marselha. Na temporada de saibro, a dupla vai para Roland Garros com quatro vitórias e quatro derrotas, sendo os cabeças de chave 10. Em sua estreia, Venus e Klaasen enfrentarão os convidados franceses Denolly/Muller, tendo duplas como Mektic/Peya, Kubot/Melo, Murray/Soares, Bopanna/Roger-Vasselin e Peralta/Zeballos no seu lado da chave.

Ryan Harrison e Vasek Pospisil
Sem parceiro fixo em 2018, Harrison jogará Roland Garros ao lado do canadense Pospisil, com quem também disputou o Australian Open neste ano, caindo na primeira rodada. Em Paris, a dupla enfrentará Delbonis/Paire na estreia, podendo ter os cabeças de chave 14 e semifinalistas do Australian Open McLachlan/Struff na segunda rodada.

Os brasileiros
[1]Marcelo Melo e Lukasz Kubot
Eliminados na segunda rodada na última edição do Grand Slam francês, Melo e Kubot buscam melhores resultados neste ano. Após cinco semanas jogando no saibro, com alguns jogos escapando por pouco, o brasileiro e o polonês conseguiram descansar e treinar na semana que antecede Paris, indo confiantes para o Slam. A dupla, porém, não terá sossego desde cedo, podendo enfrentar os italianos Bolelli/Fognini logo na segunda rodada.

Projeção
R1: Cecchinato/Fucsovics
R2: Carballes Baena/Garcia-Lopez ou Bolelli/Fognini
Oitavas: [13]Bopanna/Roger-Vasselin
Quartas: [8]Mektic/Peya, [10]Klaasen/Venus
Semi: [4]Murray/Soares, [6]Herbert/Mahut, [11]Cuevas/Granollers, [15]Peralta/Zeballos

[4]Bruno Soares e Jamie Murray
Quadrifinalistas em 2017, Bruno e Murray tiveram uma temporada de saibro um pouco frustrante, com os resultados não aparecendo, apesar da boa performance. O melhor resultado da dupla foi a semi em Roma, caindo para os colombianos Cabal e Farah no match tie-break. Em Roland Garros, a estreia será complicada, contra dois simplistas muito bem familiarizados com o saibro. Esse, aliás, parece ser o tema da seção do mineiro e do britânico, com vários bons saibristas soltos pela chave.

Projeção
R1: Lajovic/F.Mayer
R2: M.Gonzalez/Jarry ou Lorenzi/M.Zverev
Oitavas: [15]Peralta/Zeballos
Quartas: [6]Herbert/Mahut, [11]Cuevas/Granollers
Semi: [1]Kubot/Melo, [8]Mektic/Peya, [10]Klaasen/Venus, [13]Bopanna/Roger-Vasselin

Marcelo Demoliner e Santiago Gonzalez
Após passar quase cinco meses sem parceiro fixo, o gaúcho Demoliner fechou parceria com o mexicano Santiago Gonzalez até Wimbledon, com possibilidade de prolongar, dependendo dos resultados. A dupla disputou três torneios nesta temporada de saibro, saindo com apenas uma vitória. Demoliner busca sua primeira vitória em Roland Garros, o único Grand Slam em que ainda não venceu uma partida.

Projeção
R1: Jebavy/Vasilevski
R2: [12]Lopez/Lopez ou Duran/Molteni
Oitavas: [7]Qureshi/Rojer
Quartas: [3]Kontinen/Peers, [16]M.Bryan/Querrey
Semi: [2]Marach/Pavic, [5]Cabal/Farah, [9]Dodig/Ram, [14]McLachlan/Struff

Os destaques da temporada de saibro
[8]Nikola Mektic e Alexander Peya
O time saiu campeão em dois torneios, o ATP 250 de Marrakech e o Masters 1000 de Madri, além do vice campeonato no ATP 250 de Munique. Com 13 vitórias e 3 derrotas no piso, Mektic e Peya enfrentarão os sacadores Inglot/Skugor logo na estreia. A dupla está na chave de Kubot/Melo, cruzando com o polonês e o mineiro nas quartas.

[5]Juan Sebastian Cabal e Robert Farah
Com 10 vitórias e 3 derrotas, Cabal e Farah terminaram a preparação para Roland Garros com o título em Roma. Algozes das duplas dos mineiros Melo e Soares por três vezes nesse período, os colombianos vêm fortes em Paris. Mas antes, terão que derrotar a experiente dupla Mirnyi/Oswald na estreia, que conquistaram o título de Houston, derrubando os irmãos Bryan na semi, no início da temporada de saibro.

[2]Mate Pavic e Oliver Marach
Mesmo com a lesão sofrida por Pavic no meio da temporada, a dupla conquistou o título no ATP 250 de Genebra antes de ir para Paris. Atuais número 1 e 2 do mundo, o croata e o austríaco também foram finalistas em Monte Carlo e têm poucos pontos a defender em Paris, já que caíram na segunda rodada em 2017. A chave é favorável em Roland Garros, podendo enfrentar Cabal/Farah ou Dodig/Ram apenas nas quartas de final.

As ausências
O Grand Slam francês contou com grandes ausências na chave, sendo a maior delas a de Bob Bryan. O americano não se recuperou de uma lesão sofrida no quadril durante a final do Masters 1000 de Madri e seu irmão Mike disputará Roland Garros ao lado de Sam Querrey. Seria o 77º Grand Slam seguido que os gêmeos disputariam juntos, quebrando a sequência e sendo a primeira vez que Mike disputa um Grand Slam sem o irmão. Bob e Mike viviam um grande ano até o momento, no qual tinham nove vitórias e apenas uma derrota no saibro antes da desistência em Madri.

Outra ausência é do romeno Horia Tecau, que ficou fora durante toda a temporada de saibro também por lesão. Jean-Julien Rojer, seu parceiro de circuito, foi para Paris com o paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi. O holandês e o paquistanês formaram uma parceria vitoriosa entre 2012 e 2013 e voltaram a unir forças no saibro, terminando finalistas no ATP 500 de Barcelona e partindo para Roland Garros como os cabeças de chave 7. Em 2012, a dupla foi semifinalista na França.

Quem também não foi para Paris é o indiano Leander Paes, que não disputa torneios desde a Copa Davis no início do mês de Abril. Sem justificar sua ausência, o veterano de 44 anos comentou com a imprensa de seu país que planeja um calendário mais enxuto em 2018, visando preservar seu físico.

Os melhores jogo de primeira rodada
[5]Cabal/Farah x Mirnyi/Oswald
[6]Herbert/Mahut x Lindstedt/Matkowski
[8]Mektic/Peya x Inglot/Skugor
[11]Cuevas/Granollers x Chardy/Nestor
[13]Bopanna/Roger-Vasselin x Fritz/Tiafoe

Onde assistir
O canal Bandsports transmite o torneio no Brasil, tendo jogos diferentes dos que estão na televisão em seu site. Mas sabemos que, para ver as duplas, é difícil fugir dos sites de aposta, como o Bet365, que necessita de um pequeno depósito para que você possa assistir os jogos, e dos famosos sites piratas.

Entry list – Roland Garros 2018

  1. MARACH Oliver/PAVIC Mate
  2. KUBOT Lukasz/MELO Marcelo
  3. BRYAN Bob/BRYAN Mike
  4. KONTINEN Henri/PEERS John
  5. MURRAY Jamie/SOARES Bruno
  6. CABAL Juan Sebastian/FARAH Robert
  7. HERBERT Pierre-Hugues/MAHUT Nicolas
  8. QURESHI Aisam-ul-Haq/ROJER Jean-Julien
  9. MEKTIC Nikola/PEYA Alexander
  10. DODIG Ivan/RAM Rajeev
  11. KLAASEN Raven/VENUS Michael
  12. CUEVAS Pablo/GRANOLLERS Marcel
  13. LOPEZ Feliciano/LOPEZ Marc
  14. BOPANNA Rohan/ROGER-VASSELIN Edouard
  15. MCLACHLAN Ben/STRUFF Jan-Lennard
  16. PERALTA Julio/ZEBALLOS Horacio
  17. MIRNYI Max/OSWALD Philipp
  18. DEMOLINER Marcelo/GONZALEZ Santiago
  19. INGLOT Dominic/SKUGOR Franko
  20. HAASE Robin/MIDDELKOOP Matwe
  21. MARRERO David/VERDASCO Fernando
  22. LINDSTEDT Robert/MATKOWSKI Marcin
  23. MONROE Nicholas/SMITH John-Patrick
  24. KOOLHOF Wesley/SITAK Artem
  25. SKUPSKI Ken/SKUPSKI Neal
  26. DURAN Guillermo/MOLTENI Andres
  27. PODLIPNIK-CASTILLO Hans/WITHROW Jackson
  28. MARTIN Fabrice/RAJA Purav
  29. JEBAVY Roman/VASILEVSKI Andrei
  30. ARENDS Sander/SHAMASDIN Adil
  31. JOHNSON Steve/SOCK Jack
  32. BEGEMANN Andre/SANCIC Antonio
  33. MAYER Leonardo/SOUSA Joao
  34. GONZALEZ Maximo/JARRY Nicolas
  35. LORENZI Paolo/ZVEREV Mischa
  36. BOLELLI Simone/FOGNINI Fabio
  37. EBDEN Matthew/YOUNG Donald
  38. KYRGIOS Nick/REID Matt
  39. PELLA Guido/SCHWARTZMAN
  40. RAMOS-VINOLAS Albert/VESELY Jiri
  41. DELBONIS Federico/PAIRE Benoit
  42. BHAMBRI Yuki/SHARAN Divij
  43. KNOWLE Julian/MAYER Florian
  44. ARNEODO Romain/MEDVEDEV Daniil
  45. BASILASHVILI Nikoloz/MILLMAN John
  46. HARRISON Ryan/POSPISIL Vasek
  47. MARTERER Maximilian/PETZSCHNER Philipp
  48. BASIC Mirza/DZUMHUR Damir
  49. CECCHINATO Marco/FUCSOVICS Marton
  50. CARBALLES BAENA Roberto/GARCIA-LOPEZ Guillermo
  51. IVASHKA Ilya/KHACHANOV Karen
  52. LIPSKY Scott/SANDGREN Tennys
  53. FRITZ Taylor/TIAFOE Frances
  54. GOJOWCZYK Peter/HAIDER-MAURER Andreas
  55. BAGHDATIS Marcos/TSITSIPAS Stefanos
  56. BRACCIALI Daniele/SEPPI Andreas
  57. NISHIOKA Yoshihito/SUGITA Yuichi

Convites:

  1. CHARDY Jeremy/NESTOR Daniel
  2. BONZI Benjamin/JACQ Grégoire
  3. BLANCANEAUX Geoffrey/LESTIENNE Constant
  4. HOANG Antoine/HUMBERT Ugo
  5. DENOLLY Corentin/MULLER Alexandre
  6. LAKAT Florian/RINDERKNECH Arthur
  7. GASTON Hugo/TABUR Clement

 

Murray/Soares caem na semi: “Estamos jogando bem, mas está extremamente frustrante”

Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah voltaram a aprontar com os brasileiros em Roma. Após eliminarem Marcelo Melo e Lukasz Kubot nas quartas, a dupla venceu Bruno Soares e Jamie Murray neste sábado, em partida válida pelas semifinais do Masters 1000 italiano, com parciais de 7/6(4), 3/6 e 10-8.

Bruno+Soares+Internazionali+BNL+Italia+2018+nm4nl16_yWGx

Foto: Julian Finney/Getty Images Europa

A partida começou com uma quebra a favor da dupla de Soares e Murray, que sustentou a vantagem até seus adversários igualarem o jogo no décimo game, marcando 5/5. A igualdade seguiu até o fim do set, que foi decidido no tie-break. Lá, os colombianos conseguiram abrir 4-0, com Soares e Murray devolvendo os dois mini-breaks pouco depois. Mesmo assim, Cabal e Farah voltaram a quebrar ao saque de seus adversários por mais duas vezes levando o primeiro set.

No segundo, ambos os times estiveram sólidos no serviço. O único break point disponível de toda a parcial foi a favor de Bruno e Murray, no quarto game, que foi aproveitado, sendo o suficiente para a dupla empatar a partida em um set a um. No match tie-break, Cabal e Farah chegaram a abrir 7-3, mas deixaram seus adversários encostarem, deixando tudo igual. Foi, porém, numa dupla falta de Jamie Murray poucos momentos depois que os colombianos conquistaram a vitória e a vaga na final.

“Esse jogo resume bem a nossa temporada de saibro até agora. Estamos jogando bem, mas está extremamente frustrante. Fizemos mais um jogo que dominamos, com todas as estatísticas para o nosso lado. Ganhamos 12 pontos a mais do que eles. Sacamos para o primeiro set, vencemos fácil o segundo e acabamos perdendo o jogo. É bola pra frente e se preparar para Roland Garros. Pelo menos, o nosso nível está lá. Precisamos encaixar os detalhes para continuar ganhando jogos”, analisou Bruno.

Soares e Murray enfrentam algozes de Kubot/Melo na semi; Pavic assume a liderança

Bruno Soares e Jamie Murray encaixaram mais uma vitória no Masters 1000 de Roma. A dupla do brasileiro e do britânico venceu Henri Kontinen e John Peers em 6/4, 2/6 e 10-5, se garantindo na semifinal.

Bruno+Soares+Internazionali+BNL+Italia+2018+9G17XmqGStkx

Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images Europa

O primeiro set contou com Soares e Murray saindo na frente logo no primeiro game, quebrando seus adversários. Sacando bem e sem sofrer break points, a vantagem foi mantida até o fim e a dupla confirmou a vitória da primeira parcial no quarto set point disponível. No segundo, Kontinen e Peers levaram a melhor após conseguirem duas quebras no fim do set, igualando as parciais e levando a partida para o match tie-break. Lá, Bruno e Murray estiveram na vantagem desde cedo, chegando a abrir 7-2 antes de fechar a partida.

“Foi uma boa vitória de novo. Jogamos super bem, principalmente no super tie-break. Conseguimos acertar 100% de saques e pressioná-los na devolução. A gente vem jogando bem e estamos em um nível alto. Só precisava ter um pouco de sorte das coisas caírem para o nosso lado. Hoje caiu e agora queremos mais”, declarou Soares.

No sábado, Bruno e Murray enfrentarão os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, que eliminaram Marcelo Melo e Lukasz Kubot nesta sexta-feira: “É a nossa primeira semi de Masters 1000 dessa temporada, contra uma dupla que está jogando super bem esse ano. Eles vem de uma grande vitória sobre o Marcelo. Vamos tentar impor o nosso jogo e chegar nessa final”, finalizou o mineiro.

Melo e Kubot caem novamente para colombianos

Já a dupla de Marcelo Melo e Lukasz Kubot foi superada mais uma vez por Cabal e Farah. Os colombianos, que derrotaram Melo e Kubot no Masters 1000 de Madri, na última semana, voltaram a vencer em Roma, desta vez em sets diretos, com parciais de 6/3 e 7/5.

Melo e Kubot conseguiram uma quebra logo no primeiro game do jogo, que foi devolvida logo em seguida pelos colombianos. Cabal e Farah voltaram a quebrar no quarto game, conseguindo a vantagem necessária para levar o set. A segunda parcial foi parecida, com os times trocando uma quebra antes dos colombianos ficarem na frente no 11º game, confirmando a vitória no game seguinte.

“Hoje não deu para nós. Até começamos quebrando. Aí deixamos quebrar logo no início, de volta. Poderia ser realmente diferente. Mas, eles jogaram melhor. Conseguiram dominar a maior parte do jogo. Chegamos até quebrar de volta, mas eles estiveram melhor hoje. Agora temos um tempo de descanso até Roland Garros, para chegar lá da melhor maneira possível, após jogar cinco semanas seguidas”, explicou Melo.

A derrota de Kubot e Melo também garantiu Mate Pavic na liderança do ranking individual de duplas na próxima segunda-feira. O croata de 24 anos é o duplista número 1 do mundo mais jovem desde 1996, quando Todd Woodbridge liderava o ranking com a mesma idade.

Melo e Kubot passam pela estreia e reencontram colombianos nas quartas

Em partida equilibrada, Marcelo Melo e Lukasz Kubot passaram pela estreia no Masters 1000 de Roma, na Itália. A dupla venceu o mexicano Santiago Gonzalez e o paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi em dois sets a um, com parciais de 7/6, 6/7 e 10-2.

26539019518_0497c0b6b8_k

Foto: Fotojump

Os dois primeiros sets mostraram o equilíbrio da partida, terminando em tie-breaks. O primeiro contou com uma troca de quebras no meio do set e viu Gonzalez e Qureshi saírem na frente no tie-break, com Melo e Kubot reagindo pouco tempo depois e levando a parcial. Já o segundo set foi sem quebras, tendo um match point para a dupla do brasileiro no 12º game. No tie-break, o mexicano e do paquistanês conseguiram dois mini-breaks no início, saindo na vantagem. Apesar de Melo e Kubot terem salvo um set point, Gonzalez e Qureshi conseguiram fechar a parcial, levando a partida para o match tie-break. No set decisivo, Melo e Kubot abriram 5-0 rapidamente e não deixaram seus adversários chegarem perto da grande vantagem, terminando em 10-2.

“Mais um belo jogo nosso, com um pouquinho de altos e baixos, mas conseguimos manter a média e passar. Foram algumas chances na frente, outras atrás, e mesmo assim tivemos calma, depois de perder o match point no segundo set, para ir para o match tie-break, o que foi muito importante. Aí jogamos o que realmente costumamos jogar. Ficamos muito felizes com a vitória e agora é seguir com tudo, da mesma maneira ou melhor, para poder ir mais longe no torneio”, disse Melo após a vitória.

Nas quartas de final, Melo e Kubot enfrentarão os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, seus algozes no Masters 1000 de Madrid, na Espanha. Além da busca pela semifinal, Kubot também briga para se manter na liderança do ranking. Atual número 1 do mundo, o polonês precisa avançar uma rodada a mais que a dupla do croata Mate Pavic para continuar o topo.