Melo disputa Eastbourne ao lado de Andy Murray

A preparação do mineiro Marcelo Melo na grama para a disputa da edição desta ano de Wimbledon ganhou mais um torneio, em que terá um parceiro diferente. Após a disputa do ATP 500 de Halle, na Alemanha, que acontece nesta semana, o mineiro estará ao lado do britânico Andy Murray para a disputa do ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra. Após o torneio britânico, Melo seguirá com Kubot para Wimbledon, o terceiro Grand Slam do ano.

marcelo_melo_andy_murray_jogo_23_iptl_2015_fixed_big

Foto: IPTL

Marcelo e Murray jogaram em 2015, na International Premier Tennis League (IPTL), competição por times que aconteceu na Ásia. Murray está voltando às quadras nesta semana, no ATP 500 de Queen’s, na Inglaterra, ao lado do espanhol Feliciano Lopez. Aos 32 anos, o ex-número 1 do mundo em simples não jogava desde janeiro, quando disputou o Aberto da Austrália e, depois, passou por duas cirurgias no quadril. Agora, retorna às duplas e aguarda um convite para a chave de simples de Wimbledon.

“A semana que vem seria de intervalo para nós, antes de Wimbledon, e então surgiu a oportunidade de disputar Eastbourne com o Andy Murray. Já tive o prazer de jogar com ele durante o IPTL e, agora, estaremos mais uma vez juntos”, afirmou Marcelo, feliz com mais uma oportunidade de jogar ao lado de Murray.

Anúncios

Soares inicia temporada de grama com título em Stuttgart

A temporada de grama começou bem para o mineiro Bruno Soares. O brasileiro, que disputou ao lado do australiano John Peers, foi campeão do ATP 250 de Stuttgart ao derrotar a dupla de Rohan Bopanna e Denis Shapovalov em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/3. Este foi o segundo título de Soares na grama do torneio alemão, que também foi campeão em 2017, com Jamie Murray.

MercedesCup Stuttgart 2019 - Day Seven

Foto: Peter Staples/ATP Tour

“É maravilhoso ser campeão de mais um torneio e começar assim a temporada de grama. Foi uma semana que começou super difícil para gente, com set e break abaixo na primeira rodada e depois o torneio mudou completamente”, comentou o mineiro, feliz com a conquista e também por ter disputado o torneio, que não estava planejado em seu calendário.

Soares, que está em um momento de transição na carreira, disputou Stuttgart ao lado de Peers, ex-número 2 do mundo, já que seu novo parceiro, o croata Mate Pavic, estava participando de um evento beneficente em seu país. “Já vou começar a jogar com o Mate e espero levar tudo que aconteceu aqui para Queen’s para fazer com que a gente se entrose o mais rápido possível”, finalizou Soares, animado com o futuro ao lado de Pavic.

O time do mineiro e do croata iniciará a parceria no ATP 500 de Queen’s, na Inglaterra, que já terá início nesta segunda-feira. Na estreia, a dupla enfrentará o francês Lucas Pouille e o suíço Stan Wawrinka.

Melo e Kubot param nas oitavas de Roland Garros

Marcelo Melo e Lukasz Kubot pararam nas oitavas de final de Roland Garros. Neste sábado, os cabeças de chave 1 foram superados pelos franceses Jeremy Chardy e Fabrice Martin em dois sets a um, com parciais de 5/7, 6/2 e 6/3. Campeão de Roland Garros em 2015, Melo e seu parceiro encerram a temporada de saibro com uma semi no Masters 1000 de Roma, quartas em três torneios e as oitavas em Paris.

melo-kubot-roland-garros-2019-tuesday-overhead

Foto: Divulgação

O primeiro set começou bem para Chardy e Martin, que abriram 3/0 logo no início. Melo e Kubot, porém, devolveram a diferença no sétimo game e entraram de vez no jogo. A dupla do mineiro e do polonês voltou a quebrar pouco tempo depois, abrindo 6/5 e confirmando no game seguinte para levar a parcial.

No segundo, Marcelo e Kubot foram pressionados pelos franceses, que quebraram a dupla por duas vezes e empataram a partida em um set a um. Com tudo igual, a decisão foi para a terceira parcial, onde uma única quebra foi o suficiente para Chardy e Martin saírem vencedores de quadra.

“Hoje foi mais um bom jogo. Acho que conseguimos jogar bem, em teoria, dois sets, o primeiro e o terceiro. Foi um detalhe, um break point no terceiro, que definiu. O segundo foi muito aquém do que vínhamos mostrando. O primeiro estávamos bem, recuperamos o break e fechamos. Depois acabamos baixando e eles aproveitaram a chance. No terceiro, de novo, mais uma chance. Uma dupla realmente dura, os dois sacam muito bem e acabam pressionando a gente mais ainda no saque”, analisou o mineiro.

“De qualquer maneira foi uma boa sequência no saibro, fizemos bons jogos, uma pena ter saído agora. Mas, vamos descansar um pouquinho e começar a preparação para jogar nossa melhor superfície, que é a grama, a partir do próximo torneio”, completou Melo. Após o descanso, a dupla partirá para a Holanda, onde iniciarão a temporada de grama no ATP 250 de ‘s-Hertogenbosch.

Quem também sofreu uma derrotada foi a dupla de Marcelo Demoliner e Divj Sharan. Na última sexta-feira, o gaúcho e o indiano foram superados pelos cabeças de chave 8 Henri Kontinen e John Peers em 6/3 e 6/4, caindo na segunda rodada do Grand Slam francês.

Melo e Kubot vão às oitavas em Roland Garros

De virada, Marcelo Melo e Lukasz Kubot cravaram uma vaga nas oitavas de Roland Garros. Cabeças de chave 1, o mineiro e o polonês derrotaram a forte dupla do neozelandês Marcus Daniell e do holandês Wesley Koolhof em dois sets a 1, com parciais de 4/6, 6/2 e 6/4.

melo-kubot-roland-garros-2019-tuesday-overhead

Foto: Divulgação

Melo e Kubot saíram na frente no primeiro set, conseguindo uma quebra no terceiro game e abrindo 2/1. A vantagem, porém, foi devolvida logo no game seguinte, com seus adversários empatando a partida. Daniell e Koolhof voltaram a quebrar no fim do set, levando em 6/4. No segundo, a dupla do mineiro e do polonês soube manter a calma, quebrando por duas vezes e empatando a partida em um set a um.

Com tudo igual, a decisão foi para um equilibrado terceiro set. Foi no quinto game e no único break point de toda a parcial que Melo e Kubot conseguiram a quebra, abrindo 4/2 e administrando a vantagem até o fim. “Mais um belo jogo da nossa parte. Começamos bem e eles iniciaram abaixo, mas mantiveram o nível, conseguiram nos quebrar de volta e ganhar o primeiro set. O importante foi ficarmos firmes a partida inteira, sabendo que estávamos jogando bem, que uma oportunidade ia aparecer. Foi o que ocorreu no segundo set e, aí, no terceiro, a mesma coisa”, resumiu Marcelo.

“Tudo isso foi importante para conseguirmos passar para mais uma rodada. Agora é seguir da mesma maneira, com a mesma mentalidade. Sabendo que dentro do jogo vão ter altos e baixos. Então é ficar realmente prontos para a próxima”, completou o mineiro, exaltando a calma na partida. Nas oitavas, a dupla enfrentará os vencedores da partida entre Middelkoop/Puetz e Chardy/Martin.

Demoliner e Sharan também avançam em Paris

Marcelo Demoliner e Divij Sharan também se garantiram na segunda rodada de Roland Garros. Seguindo os passos de Marcelo Melo e Lukasz Kubot, o gaúcho e o indiano derrotaram o húngaro Marton Fucsovics e o sueco Robert Lindstedt em dois sets a um, com parciais de 6/3, 4/6 e 6/2, estreando com vitória no Grand Slam francês.

D7lDkXGXYAACIUJ

Ainda buscando um entrosamento e em uma partida contra um especialista em duplas e um jogador de simples potente, Demoliner mostrou alívio com a estreia positiva. “Foi um primeiro jogo super difícil, estava um pouco nervoso para entrar no torneio. Estamos ainda nos entrosando. Combinamos de jogar no resto da temporada, ele joga muito bem nos pisos mais rápidos e vamos passo a passo”, disse o gaúcho sobre o seu novo parceiro fixo.

Na próxima rodada, a dupla terá uma difícil missão pela frente. Demoliner e Sharan terão que encarar os cabeças de chave 8 Henri Kontinen e John Peers, que eliminaram Leonardo Mayer e João Sousa na estreia. Apesar dos poucos resultados nos torneios preparatórios, a primeira rodada do finlandês e do australiano foi forte, prometendo dar trabalho para Marcelo e seu parceiro.

Melo e Kubot confirmam o favoritismo e vencem na estreia

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória em Roland Garros. Nesta terça-feira, a dupla confirmou o favoritismo e derrotou os espanhóis Roberto Carballes Baena e Jaume Munar em sets diretos, com parciais de 6/3 e 7/6(2). Disputando sua terceira edição do Grand Slam francês juntos, Melo e Kubot buscam superar as oitavas de final da última edição, o seu melhor resultado na capital francesa.

6f549d1c-1a70-4f90-aa17-2be36ab12505 (1)

Foto: Aliny Calejon/Match Tie-Break

Melo e Kubot começaram a partida com tudo, abrindo 3/0. Em um set muito seguro da dupla, o mineiro e o polonês seguiram confirmando seus serviços e pressionando os adversários, dominando a parcial e fechando em 6/3. No segundo, o equilíbrio veio. Carballes Baena e Munar chegaram a sair na frente com 3/1, mas Melo e Kubot buscaram a reação e voltaram a empatar a partida, salvando três set points. Com tudo igual, a decisão da parcial foi para o tie-break, onde a calma e a experiência da dupla do brasileiro foi essencial para que vencessem a partida.

“Uma estreia muito boa hoje. Acho que foi importante manter a calma no segundo set, especialmente no tie-break. Conseguimos recuperar bem para ganhar. Aproveitamos também o ritmo de jogo que tínhamos dos torneios no saibro e usamos a nossa experiência. Muito feliz com esse resultado. Agora é seguir passo a passo aqui em busca de mais uma vitória na próxima rodada. Foi um jogo importante, era duro, diante de dois jogadores de simples que atuam muito bem nessas condições no saibro”, analisou Marcelo, satisfeito com a atuação.

A dupla terá uma dura segunda rodada pela frente, enfrentando o time do holandês Wesley Koolhof e o neozelandês Marcus Daniell.

Soares e Murray caem na estreia em Roland Garros e encerram parceria

Após três anos e meio de parceria, Bruno Soares e Jamie Murray encerraram a colaboração depois da derrota em Roland Garros. A dupla caiu na estreia para os italianos Matteo Berrettini e Lorenzo Sonego de virada, com parciais de 4/6, 7/5 e 7/6, terminando a temporada de saibro.

Bruno+Soares+Rolex+Monte+Carlo+Masters+Day+QzFswx0zlSUx

Foto: Getty Images Europa

O primeiro set seguiu parelho até o oitavo game, onde Bruno e Murray conseguiram uma quebra. Sacando para o jogo, o mineiro e o britânico chegaram a ter a diferença devolvida, mas voltaram a quebrar no game seguinte, levando a parcial. No segundo, uma única quebra logo no fim foi o suficiente para Berrettini e Sonego empatarem a partida em um set a um, indo para o terceiro. Lá, as duas equipes sacaram bem e não deram nenhuma chance de quebra para seus adversários, decidindo o vencedor no tie-break. Os italianos abriram 6-3 e confirmaram a vitória no segundo match point, garantindo a vaga na segunda rodada do Grand Slam francês.

“O jogo hoje foi no detalhe. Os caras jogaram bem, foram poucas chances dos dois lados e todo mundo sacou bem. Infelizmente a parceria acabou assim, mas temos que lembrar de Bruno e Jamie com as conquistas que tivemos. Os Grand Slams, os títulos, os bons resultados e mais de três anos de sucesso”, declarou Bruno, exaltando os anos mais vitoriosos de sua carreira.

Uma das melhores duplas dos últimos anos, Soares e Murray finalizaram a parceria com 143 vitórias e 10 títulos, incluindo o Australian Open e o US Open. O melhor time da temporada de 2016 conquistou o coração dos fãs ao redor do mundo e também o respeito de seus companheiros de circuito. Agora, o brasileiro e o britânico seguem para caminhos diferentes. Bruno já confirmou a parceria com o jovem croata Mate Pavic, ex-número 1 do mundo. Já Murray disputará alguns torneios ao lado do compatriota Neal Skupski, mirando em uma possível parceria fixa.

 

Guia das duplas – Roland Garros 2019

e58607418a4e07ce595746f94c5369fb8c3d199a_pierre-hugues-herbert-et-nicolas-mahut-double-messieurs-roland-garros-2018

Foto: Philippe Montigny/FFT

Os campeões
Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut são os atuais campeões de Roland Garros. Os franceses optaram por não defender o título, com Herbert dedicando-se exclusivamente aos jogos de simples nos próximos meses. A previsão de retorno da dupla é para o mês de agosto, nos torneios que antecedem o US Open.

Em Paris, Mahut disputa o torneio ao lado do austríaco Jurgen Melzer. Cabeças de chave 13, a dupla iniciará a sua campanha contra os italianos Cecchinato/Seppi. Logo nas oitavas, Mahut e Melzer terão a missão de passar pelos cabeças 4 Marach e Pavic, que vêm de título no ATP 250 de Genebra.

Projeção de Mahut/Melzer
R1: Cecchinato/Seppi
R2: Krawietz/Mies ou Guinard/Rinderknech
Oitavas: [4]Marach/Pavic
Quartas: [6]Klaasen/Venus, [9]Gonzalez/Zeballos
Semi: [2]Murray/Soares, [7]Bryan/Bryan, [10]Rojer/Tecau, [16]Krajicek/Sitak

Os brasileiros
Marcelo Melo e Lukasz Kubot
Melo e Kubot vão para Paris com confiança após uma temporada de saibro positiva. Com bons resultados nos Masters 1000, saindo com uma semi em Roma, a dupla fez ótimos jogos e aproveitou os dias de treinos na França para dar os toques finais.

Cabeças de chave 1 da competição, o time será testado desde o início de sua campanha. Na estreia, enfrentarão os simplistas espanhois Baena/Munar, podendo pegar os finalistas de Budapeste Daniell/Koolhof logo na segunda rodada. Os primeiros cabeças de chave na projeção de seu caminho são McLachlan e Struff, a quem a dupla derrotou em um match tie-break no torneio de Madri. O japonês e o alemão estão tendo problemas em sua temporada de saibro, com cinco jogos apertados, porém nenhuma vitória. Na semi, muitos times que tiveram um bom aproveitamento no saibro: Cabal/Farah (dois títulos conquistados), Mektic/Skugor (campeões em Monte Carlo) e Dodig/Roger-Vasselin (campeões em Lyon).

Projeção de Kubot/Melo
R1: Carballes Baena/Munar
R2: Daniell/Koolhof ou Bedene/Hurkacz
Oitavas: [15]McLachlan/Struff
Quartas: [8]Kontinen/Peers, [11]Ram/Salisbury, Demoliner/Sharan
Semi: [3]Cabal/Farah, [5]Mektic/Skugor, [12]Dodig/Roger-Vasselin, [14]Haase/Nielsen

Bruno Soares e Jamie Murray
Finalistas no ATP 500 de Barcelona e semifinalistas do Masters 1000 de Monte Carlo, a dupla busca superar as quartas de 2017, o seu melhor resultado em Paris, para terminar a parceria com estilo. O mineiro e o britânico disputarão seu último torneio juntos em Roland Garros, encerrando um ciclo de mais de três anos e 10 títulos conquistados na capital francesa. Os planos dos cabeças de chave 2, porém, podem ter uma grande pedra no caminho logo na segunda rodada, com os argentinos Diego Schwartzman e Guido Pella, que tiveram ótimos resultados nas chaves de duplas recentemente.

Projeção de Murray/Soares
R1: Berrettini/Sonego
R2: Pella/Schwartzman ou Gaston/Tabur
Oitavas: [16]Krajicek/Sitak
Quartas: [7]Bryan/Bryan, [10]Rojer/Tecau
Semi: [4]Marach/Pavic, [6]Klaasen/Venus, [9]Gonzalez/Zeballos, [13]Mahut/Melzer

Marcelo Demoliner e Divij Sharan
A nova parceria de Demoliner já rendeu frutos, com o gaúcho e o indiano sendo finalistas no ATP 250 de Munique. Dividindo suas atenções entre o russo Daniil Medvedev, com quem disputa os Masters 1000, e Sharan, seu parceiro fixo, Demoliner vai para Roland Garros com bons resultados na temporada de saibro. Além de Munique, Marcelo também atingiu as quartas dos Masters de Monte Carlo e Madri, parando as duas campanhas com desistências de Medvedev. Em Paris, a estreia será contra o experiente sueco Robert Lindstedt e o potente simplista Marton Fucsovics. A potencial segunda rodada será um problema para a dupla, que enfrenta os vencedores da partida entre os cabeças 8 Kontinen/Peers e o sempre perigoso time de Mayer/Sousa.

Projeção de Demoliner/Sharan
R1: Fucsovics/Lindstedt
R2: [8]Kontinen/Peers ou Mayer/Sousa
Oitavas: [11]Ram/Salisbury
Quartas: [1]Kubot/Melo, [15]McLachlan/Struff
Semi: [3]Cabal/Farah, [5]Mektic/Skugor, [12]Dodig/Roger-Vasselin, [14]Haase/Nielsen

Em alta
Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah tiveram uma excelente temporada de saibro. A dupla foi campeã no ATP 500 de Barcelona e defendeu o título no Masters 1000 de Roma, sendo os maiores vencedores na preparação para o Grand Slam francês. Em grande fase, Cabal e Farah têm uma chave muito técnica pela frente e precisarão derrotar outras duplas que também terminaram bem a gira no saibro para avançar em Roland Garros.

Projeção de Cabal/Farah
R1: Ebden/Smith
R2: Paes/Paire ou Inglot/Klizan
Oitavas: [14]Haase/Nielsen
Quartas: [5]Mektic/Skugor, [12]Dodig/Roger-Vasselin
Semi: [1]Kubot/Melo, [8]Kontinen/Peers, [11]Ram/Salisbury, [15]McLachlan/Struff

Quem também se deu bem nessas semanas foi a dupla de Raven Klaasen e Michael Venus. Aliando técnica com potência, o sul-africano e o neozelandês fizeram semi em Barcelona e foram finalistas no Masters 1000 de Roma, superando grandes times em ambos os caminhos. Em Paris, a dupla terá que lidar com as bombas de Bopanna e Copil logo na primeira rodada. Em seu caminho também estão os cabeças de chave 4 Marach/Pavic em uma possível quartas de final, dupla que Klaasen e Venus superaram por duas vezes nesta gira de saibro.

Projeção de Klaasen/Venus
R1: Bopanna/Copil
R2: Humbert/Mannarino ou Bonzi/Hoang
Oitavas: [9]Gonzalez/Zeballos
Quartas: [4]Marach/Pavic, [13]Melzer/Mahut
Semi: [2]Murray/Soares, [7]Bryan/Bryan, [10]Rojer/Tecau, [16]Krajicek/Sitak

Outro grande resultado dos torneios preparatórios foi o título de Jean-Julien Rojer e Horia Tecau no Masters 1000 de Madri. O holandês e o romeno passavam por uma fase de altos e baixos, com muitas duvidas sobre a continuação da parceria, que está no sexto ano. O título retornou a confiança da dupla, que pode voltar a enfrentar os irmãos Bryan pela terceira vez consecutiva.

Projeção de Rojer/Tecau
R1: Garin/Londero
R2: Berankis/Nishioka ou McDonald/Opelka
Oitavas: [7]Bryan/Bryan
Quartas: [2]Murray/Soares, [16]Krajicek/Sitak
Semi: [4]Marach/Pavic, [6]Klaasen/Venus, [9]Gonzalez/Zeballos, [13]Mahut/Melzer

Os melhores jogos de primeira rodada
Granollers/Lopez x Shapovalov/Verdasco
[5]Mektic/Skugor x Cuevas/Lopez
[6]Klaasen/Venus x Bopanna/Copil
[8]Kontinen/Peers x Mayer/Sousa
[15]McLachlan/Struff x Chardy/Martin
Demoliner/Sharan x Fucsovics/Lindstedt
Paes/Paire x Inglot/Klizan
Bambridge/O’Mara x Skupski/Skupski

Onde assistir
O canal BandSports é o detentor dos direitos do torneio no Brasil, transmitindo na televisão e também no site. Neste ano, porém, os brasileiros contam com uma novidade! O site oficial do torneio, aovivo.rolandgarros.com, está oferecendo a transmissão de todos os jogos (sim, todos!) por 29,99 reais. Após realizar o pagamento, você poderá acompanhar todo o Grand Slam do saibro, além de conteúdos extras exclusivos, no seu computador e no seu celular, pelo aplicativo “Roland Garros Ao Vivo”.  Confira a chave completa das duplas que disputarão o torneio, acesse o seu meio favorito para assistir as partidas e não perca um segundo do charme de Paris!

Após três anos, parceria de Soares e Murray chega ao fim

É o fim de um ciclo para Bruno Soares e Jamie Murray. O mineiro e o britânico disputarão seu último torneio juntos em Roland Garros, terminando uma parceria de três anos e meio. Campeões do Australian Open, do US Open e de mais oito títulos, a dupla tentará encerrar uma das parcerias mais bem sucedidas da década com estilo em Paris.

Bruno+Soares+Nitto+ATP+World+Tour+Finals+Day+hSS57vwvzw0x

Foto: Julian Finney/Getty Images Europe

Em conversa com o blog, o mineiro revelou que o ano não foi bem o que a dupla esperava, sendo o motivo da separação. “A decisão aconteceu depois de Roma. O Jamie me ligou e a gente bateu um papo, onde ele me disse que por mais que os resultados estejam saindo, eles não correspondiam com a expectativa que tínhamos, e que ele achava que seria uma boa hora pra gente dar uma mudada de ares. Foi um papo muito legal e eu concordei. Apesar da gente ter jogado muito bem nas ultimas semanas, o ano não embalou”, explicou o mineiro.

A decisão partiu de Murray, e Soares entende e respeita o ponto de vista de seu parceiro. “Veio dele, mas eu respeito isso. Acho que, por mais que a gente se torne amigo, isso aqui ainda é a nossa profissão. Se ele está sentindo isso, alguma insatisfação, eu tenho que respeitar e procurar algo diferente”, disse Soares, que ganhou seus maiores títulos da carreira ao lado do britânico. O mineiro exaltou a personalidade de Jamie, um dos seus melhores amigos no circuito: “Estou encerrando um ciclo muito legal com o Jamie. Grandes resultados, uma grande amizade e um cara nota mil.”

Após Roland Garros, Bruno iniciará uma nova parceria com o croata Mate Pavic. Ex-número 1 do mundo e dono de 14 títulos, sendo um deles no Australian Open, Pavic é um dos poucos que fizeram a transição para as duplas em uma idade muito jovem. Aos 25 anos e já com uma carreira consolidada, o croata terá a experiência de Soares ao seu lado, padrão que mostrou-se vitorioso para Pavic, conquistando todos seus títulos com tenistas mais experientes. “Eu liguei para o Mate e obviamente peguei ele de surpresa. Falei o que estava acontecendo e se ele gostaria de formar uma parceria comigo, então ele pediu uns dias para pensar. Depois, ele me retornou dizendo que toparia e que iniciaríamos a parceria logo na grama”, comentou o mineiro, que admitiu ter surpreendido seu futuro parceiro com a notícia.

“Agora, iniciarei um novo ciclo com o Mate e, quem sabe, correr atrás do prejuízo para conseguirmos jogar o ATP Finals”, finalizou Soares, já de olho na classificação para o torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada em Londres. Bruno e Murray estão atualmente na oitava posição da corrida para Londres, enquanto Pavic e seu parceiro atual, o austríaco Oliver Marach, figuram na quarta colocação.

Entry list – Roland Garros 2019

POS PLAYER NAME DBS SGL PARTNER NAME DBS SGL TEAM
RANK RANK RANK RANK RANK
1 Kubot, Lukasz 3 Melo, Marcelo 4 7
2 Murray, Jamie 7 Soares, Bruno 6 13
3 Cabal, Juan Sebastian 10 Farah, Robert 10 20
4 Marach, Oliver 13 Pavic, Mate 12 25
5 Mektic, Nikola 9 Skugor, Franko 19 367 28
6 Klaasen, Raven 15 Venus, Michael 16 31
7 Kontinen, Henri 14 Peers, John 18 32
8 Bryan, Bob 39 Bryan, Mike 1 40
9 Rojer, Jean-Julien 20 Tecau, Horia 21 41
10 Gonzalez, Maximo 24 Zeballos, Horacio 17 307 41
11 Ram, Rajeev 23 Salisbury, Joe 22 45
12 Pella, Guido 99 21 Schwartzman, Diego 73 24 45
13 Mahut, Nicolas 5 254 Melzer, Jurgen 55 292 60
14 Dodig, Ivan 33 Roger-Vasselin, Edouard 27 60
15 Shapovalov, Denis 184 22 Verdasco, Fernando 123 38 60
16 Haase, Robin 32 64 Nielsen, Frederik 34 483 66
17 McLachlan, Ben 31 Struff, Jan-Lennard 37 51 68
18 Krajicek, Austin 36 Sitak, Artem 35 71
19 Granollers, Marcel 28 108 Lopez, Marc 46 74
20 Skupski, Ken 50 Skupski, Neal 30 80
21 Daniell, Marcus 56 Koolhof, Wesley 25 81
22 Cecchinato, Marco 357 19 Seppi, Andreas 186 65 84
23 Demoliner, Marcelo 49 Sharan, Divij 38 87
24 Inglot, Dominic 29 Klizan, Martin 246 60 89
25 Bambridge, Luke 43 O’Mara, Jonny 47 90
26 Mayer, Leonardo 65 66 Sousa, Joao 26 72 91
27 Cuevas, Pablo 88 49 Lopez, Feliciano 42 106 91
28 Fucsovics, Marton 218 37 Lindstedt, Robert 61 98
29 Berrettini, Matteo 132 33 Sonego, Lorenzo 609 67 100
30 Chardy, Jeremy 64 42 Martin, Fabrice 60 102
31 Middelkoop, Matwe 40 Puetz, Tim 63 402 103
32 Jebavy, Roman 48 Molteni, Andres 57 105
33 Krawietz, Kevin 52 270 Mies, Andreas 54 106
34 Gonzalez, Santiago 45 Qureshi, Aisam-Ul-Haq 62 107
35 Garin, Cristian 405 35 Londero, Juan Ignacio 289 73 108
36 Humbert, Ugo 482 62 Mannarino, Adrian 203 50 112
37 McDonald, Mackenzie 202 63 Opelka, Reilly 350 53 116
38 Bedene, Aljaz 451 77 Hurkacz, Hubert 417 41 118
39 Lajovic, Dusan 201 31 Tipsarevic, Janko 317 (PR 88) 119
40 Bopanna, Rohan 41 Copil, Marius 543 81 122
41 Albot, Radu 58 44 Jaziri, Malek 78 90 122
42 Ebden, Matthew 133 54 Harrison, Ryan 70 116 124
43 Millman, John 237 57 Thompson, Jordan 226 68 125
44 Arevalo, Marcelo 59 305 Reyes-Varela, Miguel Angel 68 127
45 Dzumhur, Damir 297 58 Krajinovic, Filip 69 127
46 Evans, Daniel 522 83 Norrie, Cameron 236 45 128
47 Paes, Leander 85 Paire, Benoit 131 46 131
48 Kukushkin, Mikhail 47 Vliegen, Joran 86 133
49 de Minaur, Alex 26 Vega Hernandez, David 113 139
50 Johnson, Steve 160 59 Kudla, Denis 210 80 139
51 Carreno Busta, Pablo 80 43 Granollers, Gerard 98 430 141
52 Carballes Baena, Roberto 175 86 Munar, Jaume 185 55 141
53 Hsieh, Cheng-Peng 66 Rungkat, Christopher 76 142
54 Nedunchezhiyan, Jeevan 74 Zverev, Mischa 69 101 143
55 Molchanov, Denys 71 Zelenay, Igor 72 143
56 Berankis, Ricardas 70 Nishioka, Yoshihito 255 75 145
57 Kecmanovic, Miomir 256 84 Ruud, Casper 451 76 160
ALTERNATES
POS PLAYER NAME DBS SGL PARTNER NAME DBS SGL TEAM
RANK RANK RANK RANK RANK
58 Delbonis, Federico 135 78 Duran, Guillermo 83 161
59 Gille, Sander 84 Klahn, Bradley 257 87 171
60 Monroe, Nicholas 91 Raja, Purav 81 172
61 Purcell, Max 89 247 Saville, Luke 87 315 176
62 Gong, Mao-Xin 92 Zhang, Ze 92 215 184
63 Smith, John-Patrick 100 227 Tomic, Bernard 85 185