Entenda a IPTL

finalmatchreport

  • Times da edição de 2016:
    Indian Aces: Roger Federer, Sania Mirza, Feliciano Lopez, Mark Philippoussis, Ivan Dodig, Rohan Bopanna, Eugenie Bouchard, Thomas Enqvist
    Japan Warriors: Kei Nishikori, Kurumi Nara, Fernando Verdasco, Fernando Gonzalez, Marat Safin, Jelena Jankovic, Jean-Julien Rojer
    Singapore Slammers: Serena Williams, Marcelo Melo, Nick Kyrgios, Rainer Schuettler, Marcos Baghdatis, Carlos Moya, Kiki Bertens
    UAE Royals: Tomas Berdych, Martina Hingis, Pablo Cuevas, Thomas Johansson, Daniel Nestor, Ana Ivanovic, Goran Ivanisevic
  • Formato
    – Os times disputam cinco sets de diferentes categorias, sendo simples masculino, simples feminino, duplas masculinas, duplas mistas e lendas, com a ordem de disputa decidida pelo time da casa. Caso os times estejam jogando em campo neutro, cara ou coroa decidirá quem escolherá a ordem de disputa.
    – No sistema no-ad (sem vantagem), o primeiro time a ganhar seis games vence o set. Caso o set esteja empatado em 5/5, um tie-break de até 13 pontos será disputado. O time que somar mais games no fim dos cinco sets é o vencedor do duelo.
    – Se o time que está atrás do placar ganhar o quinto set, este terá a chance de igualar a partida. O set continuará a ser jogado até a equipe ganhar games o suficiente para o empate da partida, e assim ir para o super shoot-out, ou até o time adversário ganhar um único game, selando a vitória.
    – Se houver empate, a decisão irá para o super shoot-out, uma espécie de match tie-break. Lá, até 19 pontos são disputados, com o tenista que vencer 10 pontos primeiro dando a vitória ao seu time.
  • Classificação
    – 3 pontos são dados para o time vencedor da partida e 1 ponto para o time perdedor, caso a equipe tenha conquistado ao menos 20 games
    – No fim da fase de grupos, os dois times com o maior número de pontos disputarão a final, que acontecerá no dia 11 de Dezembro, na Índia
  • Tempo
    – O relógio precisa ser respeitado para que o time não sofra penalização. Para cada tempo ultrapassado, a equipe perderá um ponto.
    – 20 segundos é o tempo máximo entre os pontos
    – 90 segundos para as trocas de lado
    – 3 minutos de pausa entre sets
    – Os times podem pedir um tempo técnico de 50 segundos por set. O tempo inclui os 20 segundos entre os pontos.
  • Coca-Cola Power Point
    – Só pode ser acionado pelo tenista que está recebendo o ponto. Podendo ser utilizado uma vez em cada set, com mais um extra em caso de super shoot-out, o Power Point faz o próximo ponto valer o dobro.
    – O Power Point só valerá o dobro se o time que acionou, ou seja, o recebedor, concretizar o ponto
  • Let, substituições e lesões
    –  Caso aconteça o let, o ponto continuará, com qualquer tenista podendo receber o saque
    – Uma substituição é permitida em cada set
    – Duplistas podem ser substituídos por outro duplista, simplista ou lenda. Simplistas podem ser substituídos por outro simplista ou duplista. Lendas só podem ser substituídas por outra lenda.
    – Em caso de lesão e sem substituição disponível, o time adversário ganhará o set
  • Programação (horário de Brasília)
    – 2/12: 3h – UAE Royals x Singapore Slammers
    6h30 – Japan Warriors x Indian Aces
    – 3/12: 3h – Indian Aces x Singapore Slammers
    6h30 – Japan Warriors x UAE Royals
    – 4/12: 3h – Indian Aces x UAE Royals
    6h30 – Japan Warriors – Singapore Slammers
    – 6/12: 7h – UAE Royals x Indian Aces
    10h30 – Singapore Slammers x Japan Warriors
    – 7/12: 7h – Japan Warriors x Indian Aces
    10h30 – Singapores Slammers x UAE Royals
    – 8/12: 7h – Japan Warriors x UAE Royals
    10h30 – Singapore Slammers x Indian Aces
    – 9/12: 8h30 – Japan Warriors x UAE Royals
    12h – Indian Aces x Singapore Slammers
    – 10/12: 8h30 – Singapore Slammers x Japan Warriors
    12h – Indian Aces x UAE Royals
    – 11/12: 8h30 – FINAL
  • Transmissão
    – ESPN

Invictos, Murray/Soares vencem Dodig/Melo e vão à semi

Bruno Soares e Jamie Murray seguem vencendo no ATP Finals. Disputando o torneio que reúne as melhores duplas da temporada, o brasileiro e o britânico venceram a terceira seguida e terminaram a fase de grupos invictos ao derrotarem Marcelo Melo e Ivan Dodig em dois sets a um, com parciais de 6/3, 3/6 e 10-6. Na semi, Bruno e Murray enfrentarão os vencedores da partida entre Klaasen/Ram e Lopez/Lopez.

brunosoaresdayfivebarclaysatpworldtourb5rxegkmxsnx

“Foi mais um belo jogo. Enfrentar o Marcelo é sempre complicado, a gente precisava do resultado para classificar. Estava muita coisa em jogo, mas conseguimos jogar super bem nos momentos de pressão e estou muito feliz. Tivemos três vitórias, estamos na semi, cada vez mais perto do nosso objetivo e firmes na briga pelo número um”, disse Bruno.

A vitória coloca a dupla na semifinal, além de deixá-los mais perto do número 1 da temporada. Caso os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut percam a partida para Henri Kontinen e John Peers nesta sexta-feira, Soares e Murray estarão garantidos no topo do ranking. Porém, se Herbert e Mahut saírem vitoriosos de quadra, o mineiro e o britânico precisarão vencer na semifinal para serem coroados como os melhores do ano. A vitória dos franceses também impediria o número 1 do ranking individual para Bruno Soares, que precisa ser campeão em Londres, além da derrota de Mahut na última rodada da fase de grupos.

A partida também marcou o fim da parceria de Marcelo Melo e Ivan Dodig, que disputaram o último jogo juntos nesta quinta-feira. Em 2017, o mineiro fará dupla com o polonês Lukasz Kubot, enquanto Dodig seguirá com o espanhol Marcel Granollers.

Disputando o Finals, Murray/Soares vencem na estreia

Bruno Soares e Jamie Murray começaram bem em Londres. Estreando no ATP Finals, a dupla derrotou o time formado pelo filipino Treat Huey e o bielorrusso Max Mirnyi em 6/4 e 7/5, assumindo a segunda colocação do grupo Edberg/Jarryd.

brunosoaresbarclaysatpworldtourfinals9uicydpiwaax

Disputada, a partida contou com chances para os dois times. Com uma quebra na frente, Soares e Murray chegaram a sacar para o set em 5/4, mas seus adversários devolveram a diferença. No game seguinte, porém, o mineiro e o britânico jogaram um brilhante game de devolução, quebrando mais uma vez e fechando a parcial. O segundo set não foi diferente, com as duas duplas trocando quebras antes de Bruno e Murray fecharem a partida no terceiro match point.

A vitória coloca Murray/Soares atrás dos irmãos Bryan, já que os gêmeos perderam menos games em sua partida de estreia. Os times se enfrentarão na terça-feira, decidindo a liderança do grupo.

Bryans superam Dodig/Melo no ATP Finals

Marcelo Melo e Ivan Dodig estrearam com derrota no ATP Finals. Disputando a primeira partida juntos desde o US Open, o brasileiro e o croata foram superados pelos irmãos Bryan em sets diretos, com parciais de 7/6 e 6/0.

bobbryanbarclaysatpworldtourfinalsdaycr72ok_chs2x

O primeiro set foi parelho, com as duas duplas confirmando seus serviços. Os americanos chegaram a ter quatro break points durante a parcial, enquanto Melo e Dodig não tiveram oportunidades no saque de seus adversários. No tie-break, os gêmeos saíram na frente desde o primeiro ponto, dominando e levando o set. Já a segunda parcial viu o domínio dos Bryan crescer, com os irmãos convertendo quebras nos três games de serviço de Melo e Dodig, não dando chances para o brasileiro e o croata.

Esta foi a 36ª vitória de Bob e Mike Bryan no ATP Finals. A dupla foi campeã em quatro ocasiões, estando na busca pelo quinto troféu do último torneio do ano. Também pelo grupo Edberg/Jarryd, Bruno Soares e Jamie Murray enfrentarão Huey/Mirnyi neste domingo, às 16h, horário de Brasília.

Sá anuncia parceria com Paes para 2017

Nesta segunda-feira, André Sá anunciou que Leander Paes atuará ao seu lado na próxima temporada, sendo a primeira vez que os experientes duplistas jogarão juntos no circuito. Aos 39 e 43 anos de idade, respectivamente, Sá e Paes unirão as forças com o objetivo de conseguir bons resultados nos grandes torneios.

andresausopen162gd

Foto: David Kenas

“Paes é um jogador super experiente e com vários importantes títulos no circuito mundial, temos tudo para conquistar bons resultados e levantar canecos. Este é o nosso objetivo: ir bem nos Grand Slams. Paes é um jogador habilidoso, com um instinto incrível na rede, parece que ele adivinha as jogadas”, disse Sá, tecendo elogios ao novo parceiro. A dupla iniciará a parceria no ATP 250 de Chennai, seguindo para o ATP 250 de Auckland e finalizando o primeiro mês do ano no Australian Open.

“Fiz dois ótimos anos com títulos de ATP, finais, bons resultados em Grand Slam. O US Open deste ano escapou por pouco nas quartas de final. Esses bons resultados e o bom desempenho na Olimpíada só me dão mais motivação para seguir firme no circuito. Tem tudo para ser um grande ano em 2017”, completou o mineiro, exaltando a boa temporada.

Melo e Soares caem no mesmo grupo do Finals

O sorteio do ATP Finals foi realizado na tarde desta segunda-feira e colocou os mineiros Bruno Soares e Marcelo Melo no mesmo grupo. O torneio, que acontece em Londres e tem início no dia 13 de Novembro, contará com as oito melhores duplas da temporada.

Bruno Soares e Jamie Murray lideram o grupo Edberg/Jarryd, que também tem os irmãos Bryan, Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig, e a dupla formada pelo filipino Treat Huey e o bielorrusso Max Mirnyi. Já o grupo Fleming/McEnroe terá os campeões de Slam Herbert/Mahut e Lopez/Lopez, além de Klaasen/Ram e Kontinen/Peers.

No domingo, às 10h, horário de Brasília, Dodig/Melo x Bryan/Bryan abrirão o torneio. Às 16h, será a vez de Murray/Soares x Huey/Mirnyi, completando o primeiro dia de jogos do grupo.

Aos 39 anos, Lindstedt mantém-se motivado pelo amor

Robert Lindstedt é um dos duplistas mais experientes do circuito. Chegando aos 40 anos no próximo ano, o sueco conversou com o blog, revelando suas motivações para continuar jogando e objetivos para 2017, temporada em que formará parceria com o neozelandês Michael Venus.

robertlindstedtbarclaysatpworldtourfinals3q_dwqxme6ux

Aos 39 anos, o sueco sofreu com diversas lesões na carreira, sendo a última na região das costelas, que o fez perder toda a temporada de saibro em 2016. Rapidamente recuperado e pronto para o resto da temporada, Robert deu os créditos ao seu preparador físico Ali Ghelem, que trabalhou com Robin Söderling por muitos anos. “Desde que contratei o Ali da Athletic 1080, meu corpo mudou completamente. Fui ficando mais forte e rápido. Meu objetivo pra próxima temporada é ser o quarentão com a melhor forma física de todo o circuito”, brincou, ressaltando que atingirá os 40 anos na próxima temporada. “O Ali é um gênio e a máquina com que trabalhamos é única. Não há nada melhor no mercado”, completou.

Com toda sua experiência, um Grand Slam conquistado e ex-número 3 do mundo, Lindstedt admite que poderia ter se aposentado.  “Eu poderia me aposentar, mas sinto que tenho alguns objetivos a serem cumpridos. Ainda quero jogar. Uma das maiores razões de eu continuar me motivando é a Tina. Ela acredita em mim mais do que qualquer pessoa e quer viver essa vida comigo até quando eu me cansar. Ela me faz acreditar e é uma das maiores razões de eu estar aqui ainda”, disse o romântico sueco, dando todos os créditos para Tina Corinteli, sua namorada.

Rehab. ❤️

A photo posted by Robert Lindstedt (@robertlindstedt) on

Com a parceria fechada com Michael Venus para o próximo ano, o sueco disse que a procura não foi fácil. “Sobre o Mike (Venus), nós conversamos um pouco em Shenzhen. Eu não tinha nada concreto pra 2017, alguns caras já tinham me perguntado se poderíamos jogar juntos, mas nada fechado. Joguei bem com o Fabio (Fognini) e a gente conversou de jogar em mais torneios, mas como ele quer ir pro saibro depois da Austrália… bem, isso não seria comigo ao seu lado”, falou Robert, que não esconde que o saibro é seu pior piso, evitando sempre que pode.

A dupla com Venus começou bem, fazendo final no primeiro torneio disputado, o ATP 500 da Basileia. “Eu e o Mike começamos bem, mas foi apenas um torneio. Ele é ótimo, trabalhador e quer aprender para melhorar. Ele me faz querer melhorar também, então espero que possamos nos inspirar pra fazer uma ótima temporada em 2017”, finalizou Lindstedt, motivado para mais uma temporada.

Marcelo Melo anuncia parceria com Lukasz Kubot para 2017

Após cinco anos ao lado do croata Ivan Dodig, Marcelo Melo anunciou seu novo parceiro. Na temporada de 2017, o mineiro jogará com o polonês Lukasz Kubot, com quem acabou de conquistar o título no ATP 500 de Viena.

“Eu e o Lukasz jogamos muito bem juntos, desde o início. Tivemos um bom desempenho nos torneios da Ásia, passamos por uma semifinal importante contra os irmãos Bryan em Viena e conseguimos defender o título em um belo jogo, o que é muito importante nesse fim de temporada”, comentou Melo.

siegerdoppel-02

Kubot é dono de 14 títulos, sendo o maior deles o Australian Open, troféu que conquistou em 2014 ao lado do sueco Robert Lindstedt. A parceria com Melo começará no ATP 250 de Sydney e seguirá para o Australian Open, onde disputarão o primeiro Grand Slam juntos.

“O Lukasz é um atleta completo, com todas as habilidades necessárias, além de ser um jogador agressivo. Nosso jogo combina muito bem para formarmos uma boa dupla. Esses motivos somados aos nossos últimos resultados nos fizeram decidir ir em busca de mais, agora juntos”, explicou o brasileiro.

Antes de terminar a temporada de 2016, Melo disputa o Masters 1000 de Paris com o canadense Vasek Pospisil e o ATP Finals, onde encerrará a parceria com Dodig. Com o croata, Melo conquistou o título em Roland Garros, além de quatro Masters 1000 e um ATP 500.

Kubot/Melo defendem o título em Viena; Melo conquista o 22º título da carreira

Marcelo Melo e Lukasz Kubot defenderam o título na Áustria. Disputando a final do ATP 500 de Viena, o brasileiro e o polonês superaram o austríaco Oliver Marach e o francês Fabrice Martin em dois sets a um, com parciais de 4/6, 6/3 e 13-11.

brybry_kobmel-06

O primeiro set viu Marach e Martin salvarem seis break points antes de converterem o único disponível no serviço de seus adversários, quebrando no sétimo game e sustentando a vantagem até concluírem a parcial. O segundo começou parecido, com o austríaco e o francês salvando mais sete break points até finalmente serem quebrados no oitavo game, com Melo e Kubot conquistando o set.

O match tie-break começou com os adversários abrindo 4-1, mas o brasileiro e o polonês conseguiram a reação, ganhando seis pontos seguidos e tomando a liderança. Mesmo com Marach/Martin devolvendo o mini-break quando Kubot/Melo sacavam para a partida, o brasileiro e o polonês conseguiram a vantagem no último ponto do jogo, levando o título austríaco mais uma vez.

Este foi o 22º título do brasileiro, que venceu três deles em 2016. Melo segue para o Masters 1000 de Paris, no qual disputará ao lado do canadense Vasek Pospisil. Na estreia, a dupla enfrentará os vencedores da partida entre Paolo Lorenzi/Albert Ramos e Philipp Kohlschreiber/Dominic Thiem.

Atuais campeões, Melo e Kubot vão à final em Viena

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão perto de defender o título. Atuais campeões do ATP 500 de Viena, na Áustria, a dupla derrotou os gêmeos Bob e Mike Bryan no match tie-break, com parciais de 4/6, 6/2 e 12-10.

_yz_5505

Após um primeiro set duro e definido por uma única quebra a favor dos americanos, Melo e Kubot precisaram criar mais chances no segundo, abrindo uma confortável vantagem de 5/1 para fechar o set dois games depois. Com tudo igual, foi no decisivo match tie-break que os times trocaram três mini breaks até o brasileiro e o polonês quebrarem mais uma vez, no 22º ponto, para garantir a vitória.

Na final, a dupla enfrentará o austríaco Oliver Marach e o francês Fabrice Martin, algozes de Bruno Soares e Jamie Murray na semifinal. A partida será disputada às 8h45, horário de Brasília.