Resumão Numérico

Antes que comece a parte mais pegada da temporada, nada melhor do que números para analisar esses 7 primeiros meses. Começo com alguns das duplas e passo para os de simples, é só descer e ler. Ah, os números valem até o dia 29 de julho, data do fechamento do último ranking! 🙂

Ranking – premiação acumulada (simples/duplas)

Ranking e Nome Ano Simples Duplas
1 Novak Djokovic $5,750,797 $5,747,447 $3,350
2 Rafael Nadal $5,714,859 $5,707,749 $7,110
3 Andy Murray $4,940,806 $4,932,310 $8,496
4 David Ferrer $2,785,930 $2,781,379 $4,551
10 Bob Bryan $1,206,278 $0 $1,206,278
10 Mike Bryan $1,206,278 $0 $1,206,278
29 Ivan Dodig $672,704 $469,467 $203,237
65 Bruno Soares $372,114 $0 $372,114
66 Alexander Peya $360,229 $0 $360,229
80 Nenad Zimonjic $285,548 $1,493 $284,055
96 Robert Lindstedt $248,988 $0 $248,988
98 Thomaz Bellucci $244,104 $178,610 $65,494
99 Aisam-Ul-Haq Qureshi $240,074 $0 $240,074
99 Jean-Julien Rojer $240,074 $0 $240,074
223 André Sá $60,792 $0 $60,792

Duplas

Líderes em títulos:
9 títulos: Bob Bryan, Mike Bryan
4 títulos: Bruno Soares
3 títulos: Alexander Peya
2 títulos: Colin Fleming, Santiago Gonzalez, Julian Knowle, Scott Lipsky, Michael Llodra, David Marrero, Max Mirnyi, Jamie Murray, John Peers, Filip Polasek, Edouard Roger-Vasselin, Horia Tecau, Nenad Zimonjic.

Bruno Soares
Total de títulos: 14
Títulos na temporada: 4
Dinheiro acumulado na temporada: $372,114
Relação vitória/derrota na temporada: 40-13
Relação vitória/derrota na carreira: 204-136

Marcelo Melo
Total de títulos: 11
Títulos na temporada: 1
Dinheiro acumulado na temporada: $209,544
Relação vitória/derrota na temporada: 18-17
Relação vitória/derrota na carreira: 222-166

André Sá
Total de títulos: 7
Títulos na temporada: 0
Dinheiro acumulado na temporada: $59,362
Relação vitória/derrota na temporada: 10-13
Relação vitória/derrota na carreira: 212-219

Ranking ATP Finals – 29/07/13 e os classificados do ano de 2012

Ranking, Nome e Nacionalidade Pontos Mudança Na Semana Torneios Jogados
1 Bob Bryan (USA)
Mike Bryan (USA)
10,805 0 15
2 Alexander Peya (AUT)
Bruno Soares (BRA)
3,805 0 16
3 Marcel Granollers (ESP)
Marc Lopez (ESP)
2,390 0 16
4 David Marrero (ESP)
Fernando Verdasco (ESP)
2,205 0 12
5 Aisam-Ul-Haq Qureshi (PAK)
Jean-Julien Rojer (NED)
2,155 0 17
6 Mariusz Fyrstenberg (POL)
Marcin Matkowski (POL)
1,910 0 12
7 Max Mirnyi (BLR)
Horia Tecau (ROU)
1,880 0 11
8 Ivan Dodig (CRO)
Marcelo Melo (BRA)
1,785 0 11
Ranking, Nome e Nacionalidade Pontos Data de Classificação Torneios Jogados
1 Bob Bryan (USA)
Mike Bryan (USA)
9,485 12 de Agosto 22
2 Max Mirnyi (BLR)
Daniel Nestor (CAN)
6,675 9 de Agosto 20
3 Leander Paes (IND)
Radek Štěpánek (CZE)
6,265 6 de Outubro 12
4 Robert Lindstedt (SWE)
Horia Tecău (ROU)
5,965 19 de Agosto 23
5 Mahesh Bhupathi (IND)
Rohan Bopanna (IND)
4,455 2 de Novembro 22
6 Marcel Granollers (ESP)
Marc López (ESP)
4,360 22 de Outubro 18
7 Aisam-ul-Haq Qureshi (PAK)
Jean-Julien Rojer (NED)
4,115 1 de Novembro 24
8 Jonathan Marray (GBR)
Frederik Nielsen (DEN)*
2,180 15 de Outubro 6

*Marray/Nielsen qualificados por terem conquista do Wimbledon e terminado no top 20 do ranking do Finals. Para ler mais sobre regras e rankings nas duplas, abri uma página para isso, que fica no canto superior direito do blog. Caso tenham alguma dúvidas, é só perguntar na caixinha. 

Campeões pela primeira vez na carreira
Benoit Paire, 24 anos – Chennai
Paolo Lorenzi, 31 anos – Viña del Mar
Frank Moser, 36 anos – San Jose
Jack Sock, 20 anos – Delray Beach
John Peers, 25 anos – Houston
Raven Klaasen, 30 anos – Nice
Simon Stadler, 30 anos – Bastad
Nicholas Monroe, 31 anos – Bastad
Facundo Bagnis, 23 anos – Stuttgart
Thomaz Bellucci, 25 anos – Stuttgart
Divij Sharan, 27 anos – Bogotá
Purav Raja, 27 anos – Bogotá
Igor Sijsling, 25 anos – Atlanta

Tenistas com mais vitórias (os números representam vitória-derrota) *análise apenas dos números do top 10 de 29/07/2013

GERAL
1) Bob Bryan 50-6
1) Mike Bryan 50-6
3) Bruno Soares 40-13
4) Alexander Peya 36-13
5) Marc Lopez 21-14
5) Marcel Granollers 21-14
7) Rohan Bopanna 18-15
8) Mahesh Bhupathi 16-11
9) Leander Paes 13-10
10) Radek Stepanek 11-9

DURA
1) Bob Bryan 20-4
1) Mike Bryan 20-4
3) Marcel Granollers 14-6
3) Marc Lopez 14-6
5) Bruno Soares 11-4
6) Mahesh Bhupathi 9-5
7) Rohan Bopanna 9-7
8) Alexander Peya 6-4
9) Leander Paes 4-3
10) Radek Stepanek 1-2

SAIBRO
1) Alexander Peya 21-7
2) Bob Bryan 20-2
2) Mike Bryan 20-2
4) Bruno Soares 20-7
5) Marcel Granollers 8-7
6) Marc Lopez 7-7
7) Radek Stepanek 5-5
8) Leander Paes 4-5
9) Rohan Bopanna 4-6
10) Mahesh Bhupathi 3-4

GRAMA
1) Bob Bryan 10-0
1) Mike Bryan 10-0
3) Bruno Soares 9-2
3) Alexander Peya 9-2
5) Rohan Bopanna 5-2
5) Radek Stepanek 5-2
5) Leander Paes 5-2
8) Mahesh Bhupathi 4-2
9) Marc Lopez 0-1
9) Marcel Granollers 0-1

Tie-break mais longo: 12-10. Aconteceu quatro vezes, sendo a última em Halle (Knowle/Tecau d. Begemann/Emmrich, 1ª rodada, 2º set)
Match tie-break mais longo: 19-17. (Newport, quartas de final: Karlovic/Sharan d. Shamasdin/Smith)

Simples

Thomaz Bellucci
Total de títulos: 3
Títulos na temporada: 0
Dinheiro acumulado na temporada: $244,104
Relação vitória/derrota na temporada: 8-12
Relação vitória/derrota na carreira: 119-118

Campeões por idade:
26 anos – 13
31 anos – 6
25 anos – 5
27 anos – 5
30 anos – 4
24 anos – 3
28 anos – 2
20, 22, 23, 29, 32, 34, 35 anos – 1
21, 33 anos – 0

Campeões fora do top 100
Ernests Gulbis (Q), Delray Beach – 109º
Nicolas Mahut (Q), ‘s-Hertogenbosch – 240º
Nicolas Mahut (WC), Newport – 127º
Ivo Karlovic, Bogotá – 155º

Campeões pela primeira vez na carreira
Bernard Tomic, 20 anos – Sydney
Horacio Zeballos, 27 anos – Viña del Mar
Lukas Rosol, 27 anos – Bucareste
Nicolas Mahut, 31 anos – ‘s-Hertogenbosch
Carlos Berlocq, 30 anos – Bastad
Fabio Fognini, 26 anos – Stuttgart

Finais mais longas (game)
Melhor de 5: Australian Open – Novak Djokovic d. Andy Murray 6/7(2) 7/6(3) 6/3 6/2 – 43 games
Melhor de 3: Atlanta – John Isner d. Kevin Anderson 6/7(3) 7/6(2) 7/6(2) – 39 games
Viña del Mar – Horacio Zeballos d. Rafael Nadal 6/7(2) 7/6(6) 6/4 – 36 games

Finais mais longas (tempo)
Melhor de 5: Australian Open – Novak Djokovic d. Andy Murray 6/7(2) 7/6(3) 6/3 6/2– 3 horas e 40 minutos
Melhor de 3: Atlanta – John Isner d. Kevin Anderson 6/7(3) 7/6(2) 7/6(2) – 2 horas e 54 minutos
Viña del Mar – Horacio Zeballos d. Rafael Nadal 6/7(2) 7/6(6) 6/4 – 2 horas e 47 minutos
Queen’s – Andy Murray d. Marin Cilic 5/7 7/5 6/3 – 2 horas e 33 minutos

Finais mais curtas (game)
Acapulco – Rafael Nadal d. David Ferrer 6/0 6/2 – 14 games
Umag – Tommy Robredo d. Fabio Fognini 6/0 6/3 – 15 games
Zagreb – Marin Cilic d. Jurgen Melzer 6/3 6/1 – 16 games
Rome – Rafael Nadal d. Roger Federer 6/1 6/3 – 16 games

Finais mais curtas (tempo)
Umag – Tommy Robredo d. Fabio Fognini 6/0 6/3 – 1 hora e 2 minutos
Acapulco – Rafael Nadal d. David Ferrer 6/0 6/2 – 1 hora e 5 minutos
Zagreb – Marin Cilic d. Jurgen Melzer 6/3 6/1 – 1 hora e 7 minutos

Tie-break mais longo: 16-14. (Bogotá, 2ª rodada – Ivo Karlovic d. Igor Sijsling 6/3 7/6)

Tenistas com mais vitórias (os números representam vitória-derrota)
GERAL
1) Rafael Nadal: 43-3 (7 títulos)
2) David Ferrer: 41-12 (2 títulos)
3) Novak Djokovic: 39-6 (3 títulos)
4) Tomas Berdych: 36-14 (0 títulos)
5) Stanislas Wawrinka: 35-13 (1 título)

SAIBRO
1) Rafael Nadal: 38-2 (6 títulos)
2) Fabio Fognini: 28-10 (2 títulos)
3) Tommy Robredo: 25-10 (2 títulos)
4) Stanislas Wawrinka: 24-7 (1 título)
5) Nicolás Almagro: 23-11 (0 títulos)

DURA
1) Richard Gasquet 21-5 (2 títulos)
2) Tomas Berdych 21-6 (0 títulos)
3) Novak Djokovic 20-2 (2 títulos)
4) Andy Murray 19-2 (2 títulos)
5) Kevin Anderson 19-7 (0 títulos)

GRAMA
1) Andy Murray 12-0 (2 títulos)
2) Nicolas Mahut 12-2 (2 títulos)
3) Feliciano Lopez 9-2 (1 título)
4 Lleyton Hewitt 9-3 (0 títulos)
5) Três atletas empatados com 7 vitórias

Anúncios

2 comentários sobre “Resumão Numérico

  1. Sei que o blog é sobre duplas, mas como sei que você é fã de tenistas bósnios, então vou perguntar algo que foge um pouco do tema do blog: Porque os tenistas nascidos na Bósnia saem de lá para defender outras nações? São bastantes exemplos, como Cilic e Dodig, que defendem a Croácia, Matosevic, que joga pela Austrália e Delic, que jogou pelos Estados Unidos por 7 temporadas, só voltando a defender a Bósnia em 2010, quando jogou a Davis, inclusive.
    Seria por falta de estrutura, apoio ou patrocinadores? Porque atualmente alguns tenistas que defendem a Bósnia estão se destacando, como o Damir Dzumhur, de 21 anos, que está beirando o top 200 (é atualmente 205 em simples, já foi 204) e Mirza Basic, de 22 anos, que chegou ao seu melhor ranking de simples, 214.

  2. Olha, Renan, o apoio financeiro na Bósnia era bem triste, viu? Não que na Croácia seja tão melhor, o próprio Dodig já disse que sofreu muito pra conseguir patrocinador e um pouco de dinheiro pra viajar, mas na Bósnia acaba sendo pior. Delic só voltou depois que tinha um certo dinheiro.
    A Federação Bósnia atual foi formada em 1996 e demorou pra gerar um certo dinheiro (por patrocinadores, por exemplo). Os tenistas que viveram essa época, como Cilic e Dodig (Matosevic se mudou muito cedo pra Austrália, acabou não vivendo esse ‘drama’), se viram meio sem saída, e decidiram ir atrás da Croácia, que possuía algo mais estável para eles. Atualmente a Federação Bósnia está com uma situação bem melhor, o que faz os tenistas ficarem.
    Sobre estrutura, a situação também está melhorando. Antigamente, quando Dodig era menor, só tinha uma quadra de tênis na região em que ele morava. Hoje, várias já aparecem por ali.
    É aquela coisa, eles estão em fase de transição e só agora possuem algo mais concreto para formar tenistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s