Os diálogos mais esquisitos do Brasil Open

Esse post surgiu em uma sugestão aleatória de Alexandre Cossenza, pensei no assunto e bem, por que não fazer? Só coisas estranhas me aconteceram no torneio, eu precisava compartilhar com vocês.

No McDonalds ali em frente do Ibira:
Eu: Oi, uma limonada, por favor?
Atendente: Com ou sem limão?
Eu: …

Na quadra 1:
*Eu usando o notebook*
Segurança: Senhora, não é permitido o uso de aparelhos eletrônicos aqui
Eu: (Senhora? Porra…) Nem imprensa?
Segurança: Não, desligue isso
Eu: Ninguém vai cobrir esse jogo, então? Tudo bem. *desligo*
*Segurança voltava de 15 em 15 minutos pra ver se eu estava com o notebook ligado*

*Técnico de Begemann e Emmrich filmando a partida de seus atletas*
A mesma segurança do notebook: Senhor, não é permitido filmar aqui *faz gestos esquisitos com a mão*
Técnico: Sorry, I don’t speak portuguese
Eu: Moça, ele é técnico dos alemães…
Segurança: Oi?
Eu: Ele é TÉCNICO dos ALEMÃES *aponta pra Begemann/Emmrich com gestos igualmente esquisitos, só pela zoeira*
*Segurança sai e chama mais seguranças*
Segurança 2: Senhor, não é permitido filmar aqui
*Técnico olha pra mim com cara de ‘me ajuda’*
*Eu subo para acudir*
Eu pro técnico *em inglês, não vou reproduzir tudo em inglês aqui, né*: Oi, eles estão pedindo para você parar de filmar, mas é, você é o técnico
Técnico: É, eu sou o técnico deles, fala pra eles
Eu pro segurança: Ele é o…
Segurança 2: Essa parte eu entendi, dá licença.
Eu:
Segurança 2: vou falar lá com a produção *começa a falar no rádio*
*Segurança 3 fica em pé na frente do técnico, não deixando-o ver a partida*
*Seguranças vão embora, pra procurar a ~produção~*
Técnico para mim: Então… tá tudo bem eu filmar?
Eu: Oficialmente, ainda não, mas continue filmando, duvido que farão algo. Eles não podem te impedir de filmar seus atletas.

Lá estava eu na quadra 1, assistindo a derrota de Monaco/Gonzalez quando chega Lars Graff e alguém mais novo e sentam atrás.
Eu estava anotando algumas coisas num bloquinho e outras no celular. Quando deixei meu celular em cima da perna, Lars notou a capinha de celular do Lindstedt e vira pro novinho, em sueco
Lars: Caramba, olha o Lindstedt ali. Que merda que aquilo está fazendo ali? Que engraçado. (depois disso, não entendi bulhufas, porque meu sueco é inexistente)
*Lars começa a tirar fotos do meu celular*

Pelo o que eu entendi, ele tirou fotos e mandou pro Robert hahahahaha. ELE ACHA QUE eu não percebi um celular na minha cabeça tirando fotos e gritando LINDSTEDT LINDSTEDT LINDSTEDT. Porra, Lars. Meu radar pro Robert é forte. Tente disfarçar melhor na próxima vez.

(E isso me lembrou do ano passado, que alguém viu o Lars e começou a gritar ‘OLHA, É AQUELE JUIZ DE CADEIRA FAMOSO. O LARS… O LARS GRAEL.)

Yeaaaaah, velejar!

Yeaaaaah, velejar!

No portão da zona mista, Farah passa pelo lado de fora e continua andando para o além
Ariana: Ai, qual é o primeiro nome dele mesmo? Aliny, chama aí!
Eu, a dois portões de distância: ROBEEEEEEEEEEEERT (nota da editora: isso é mal de nome, gente)
*Farah vira feito a marmota dramática*
dramatic-chipmunk-o
Eu: Desculpa… por… ter gritado…
Farah: hahahahahaha

*Quadra 1 cheia e equipe de Monaco e Maximo Gonzalez não sabiam aonde sentar. Um deles senta ao meu lado e o resto fica sem saber aonde ir. Chego pro lado pro resto sentar e eles agradecem*
*Eu mexendo no celular*
*Um deles tentava olhar o que eu estava fazendo.*
*Eu desligo a tela*
*Eu anotando a partida*
*Um deles tentava olhar o que eu estava anotando*
*Eu fecho o bloquinho*

PÔ, GALERINHA. PÔ, MEU. ME DEIXA ANOTAR AS BAGAÇAS. PÔ, MEU. PORRA. CARAMBA, NÉ.

*Moço na arquibancada ao lado da gente começa a miar pro Monaco*
*Staff do Monaco chama o Lars*
Staff: Gente bêbada pode assistir partida???
Lars: Oi?
Eu: GENTE BÊBADA PODE ASSISTIR PARTIDA?
*Lars chama segurança pelo rádio*
*Moço mia de novo*
Monaco: Você tem o que? 38, 40 anos? Miando, miau miau, para mim com 40 anos?
*Do nada, polícia e seguranças aparecem*
Polícia: Vamos, me acompanhem, vamos conversar lá fora
*Moços retirados e a plateia começa a bater palma*

Anúncios

5 comentários sobre “Os diálogos mais esquisitos do Brasil Open

  1. Ri bastante com isso mas é ridículo não poder filmar a partida nem trazer “eletrônicos”. Filmar não dá em nada, DIVULGAR O MATERIAL ao público sim. A melhor parte foi a equipe do Pico tentando ver o que vc estava fazendo rs rs rs.

  2. Aliny, muito bom! Primeira vez que comento em seu blog.
    Queria compartilhar também que passei problemas semelhantes aos seus (mas nem de longe, iguais). Provavelmente o mesmo segurança da quadra 1 chato, acenou para eu guardar o celular e ficou me olhando uns dez minutos após o ocorrido. E, neste dia, a dupla alemã que comentou em seu post, estava jogando, e o técnico também estava próximo a mim. Olhei para ele após um ponto importante perdido de seus pupilos, e ele me encarou de uma tal forma que assustei. hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s