Bruno e Peya são eliminados na semi do Rio

Na melhor campanha do ano, Bruno Soares e Alexander Peya foram eliminados na semifinal do Rio Open. O mineiro e o austríaco perderam para Pablo Andujar e Oliver Marach em dois sets a um, com parciais de 1/6, 6/4 e 10-8.

Erráticos e com pagode de som ambiente, Bruno e Peya foram quebrados três vezes no primeiro set. Com a cabeça fresca no segundo, o mineiro e o austríaco abriram vantagem após quebra no saque de Marach e seguiram firmes, confirmando seus serviços e levando o segundo set. Com tudo empatado, a partida foi decidida no match tie-break, onde Bruno e Peya sentiram a confiança cair. “O match tie-break foi falta de confiança, errei duas bolas fáceis e me perdi numa jogada ali no final em que Marach estourou a corda e fui pra rede de bobeira, acabei tomando uma no pé, era só ter esperado mas meti a mão na bola. Foi mais um dia daqueles, em que as coisas não aconteceram”, comentou Bruno.

Apesar do som do clube estar incomodando os presentes, Bruno teve problemas com a luminosidade do placar presente na quadra, que causou reclamações tanto por parte do mineiro quanto dos austríacos. “A luz do placar estava muito clara e tinha certas posições que quando você olhava, ficava cego. Pedi para o árbitro agilizar porque pra gente que joga na rede é bem pior, temos menos tempo de reação do que eles, que jogam no fundo. Estava realmente atrapalhando ali e nós já tínhamos comunicado antes, por isso fiquei bravo. Já podiam ter resolvido isso, porque fiquei sabendo que na noite anterior tinham feito reclamações também”, declarou.

A sensação que fica para o mineiro é mista: “Foi o jogo em que eu me senti melhor. De repente dois três pontos disputados, perdi o saque e a coisa desandou. Pra ser sincero, foi o dia em que eu me melhor, acho que fizemos um belo segundo set.”

Sempre criticada em torneios que a utilizam, as bolas da Head foram alvo de reclamações de muitos tenistas, inclusive Bruno Soares. “Não é implicância com a marca, nós jogamos com várias outras e todas têm variações, mas são consistentes. Essa bola é simplesmente muito ruim, você bate duas bolas iguais: uma vai na linha e outra vai na parede”, disparou.

Com a vitória, Andujar e Marach enfrentarão Martin Klizan e Philipp Oswald, que derrotaram os colombianos Robert Farah e Juan Sebastian Cabal, por volta das 21h no domingo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s