Guia das duplas: US Open 2016

Nicolas+Mahut+Pierre+Hugues+Herbert+2015+Open+HN60n4FZtbrx

Foto: Chris Trotman/Getty Images North America

Os campeões
Os atuais campeões são os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut. Num grande ano, a dupla foi campeã em Wimbledon, nos Masters 1000 de Indian Wells, Miami e Monte Carlo, e também em Queen’s. Na defesa de título, o time deve encontrar os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, seus algozes no Rio, nas oitavas. Porém, a grande diferença entre os pisos do Rio e de Nova Iorque devem dar uma boa vantagem pros franceses, que estão com sede de vingança.

Nas quartas, Rojer/Tecau cruzam com o time, podendo ter Murray/Soares na semi. O caminho não é fácil, tendo grandes times pela frente, mas a excelente fase e o número 1 de Mahut em jogo são uma motivação a mais para o melhor time da temporada.

Os brasileiros
[2]Marcelo Melo e Ivan Dodig
A dupla foi o grande nome da US Open Series, levando os títulos dos Masters 1000 de Toronto e Cincinnati. Fazendo partidas consistentes e dando pouquíssimas chances para seus adversários, o time foi com tudo para a gira norte-americana, sendo uma das maiores ameaças do momento. A chave é favorável pra dupla, podendo fazer um estrago:

R1: Monroe/Young
R2: Mannarino/Mathieu ou Lajovic/Troicki
Oitavas: [15]Marach/Martin
Quartas: [6]Nestor/Pospisil, [12]Kubot/Peya
Semi: [3] Bryan/Bryan, [8]Lopez/Lopez, [11]Benneteau/Roger-Vasselin, [14]Cuevas/Granollers

[4]Bruno Soares e Jamie Murray
O mineiro e o britânico terão uma difícil missão pela frente, com chave complicada. Entre times em grande fase, como Klaasen/Ram e Huey/Mirnyi, e experientes duplistas, como Matkowski/Melzer e Stepanek/Zimonjic, Bruno e Murray serão testados de todas as maneiras já nas fases iniciais.

R1: Elias/Sousa
R2: Matkowski/Melzer ou Dolgopolov/Stakhovsky
Oitavas: [16]Stepanek/Zimonjic
Quartas: [7]Klaasen/Ram, [9]Huey/Mirnyi
Semi: [1]Herbert/Mahut, [5]Rojer/Tecau, [10]Kontinen/Peers, [13]Cabal/Farah

André Sá e Chris Guccione
Com uma eliminação logo na estreia do torneio de Winston-Salem, o time vem querendo provar mais em Nova Iorque. A estreia contra os convidados americanos McNally/Wolf será ótima para a dupla pegar no embalo antes de um grande desafio logo na segunda rodada.

R1: McNally/Wolf
R2: [7]Klaasen/Ram ou Butorac/Lipsky
Oitavas: [9]Huey/Mirnyi
Quartas: [4]Murray/Soares, [16]Stepanek/Zimonjic
Semi: [1]Herbert/Mahut, [5]Rojer/Tecau, [10]Kontinen/Peers, [13]Cabal/Farah

Thomaz Bellucci e Marcelo Demoliner
Os brasileiros conseguiram bons resultados no início do ano, fazendo ótimas partidas no Australian Open, Rio Open e Brasil Open. A primeira partida da dupla no US Open, porém, não é das melhores, pegando franceses Benneteau/Roger-Vasselin logo de cara.

R1: [11]Benneteau/Roger-Vasselin
R2: Cervantes/Lorenzi ou Lu/Tipsarevic
Oitavas: [8]Lopez/Lopez
Quartas: [3]Bryan/Bryan, [14]Cuevas/Granollers
Semi: [2]Dodig/Melo, [6]Nestor/Pospisil, [12]Kubot/Peya, [15]Marach/Martin

Ausência
A maior ausência no Grand Slam é a do romeno Florin Mergea, que foi diagnosticado com sesamoidite, uma inflamação em dois ossos do pé. A previsão é de pelo menos um mês fora, perdendo o US Open e a temporada asiática. Seu parceiro, o indiano Rohan Bopanna, disputará o torneio com o dinamarquês Frederik Nielsen, campeão de Wimbledon em 2012.

Pra questionar
Quando uma dupla se inscreve nos torneios, o ranking combinado dos dois membros do time decide se eles disputarão ou não a chave. Marcelo Melo, número 3 do mundo, e Ivan Dodig, número 7, possuem o ranking combinado de 10, por exemplo. Caso dois times empatem na soma do combinado, a regra diz que a prioridade será dada para o time com o maior número de simplistas. Assim, dois simplistas ou um duplista e um simplista sempre estarão na frente de dois duplistas.

E foi justamente essa regra que deixou dois grandes duplistas fora. Nicolas Almagro e Victor Estrella Burgos foram os últimos a entrar na chave, com o ranking combinado de 130. Nos alternates, Mikhail Kukushkin e Illya Marchenko são os primeiros fora, empatados com o espanhol e o dominicano. Os segundos, no entanto, são os especialistas Colin Fleming e Mariusz Fyrstenberg, também com 130. A regra existe como uma garantia a mais de que os simplistas disputarão a chave, mas até onde isso é justo com os duplistas, que ficarão fora da chave de seu próprio evento num dos quatro maiores torneios do ano?

A briga pelo número 1 esquenta mais uma vez
Nicolas Mahut, atual número 1 do mundo, defende o título no US Open, enquanto Marcelo Melo não possui pontos para defender no Grand Slam. O francês e o brasileiro são os principais candidatos na briga pela liderança, tendo também a possibilidade de Bob Bryan assumir o número 1 caso os gêmeos sejam campeões e Melo e Mahut caiam nas primeiras rodadas.

doubles

As melhores partidas de 1ª rodada

  • Matkowski/Melzer x Dolgopolov/Stakhovsky
  • Stepanek/Zimonjic x Bopanna/Nielsen
  • Johnson/Querrey x Fognini/Seppi
  • Klaasen/Ram x Butorac/Lipsky
  • Benneteau/Roger-Vasselin x Bellucci/Demoliner
  • Cuevas/Granollers x Marrero/Verdasco
  • Marach/Martin x Draganja/Inglot

O melhor das duplas… de graça!
Assim como no ano passado, a segunda quinta-feira do torneio terá portões abertos. Isso mesmo: se você está em Nova Iorque, poderá ver um Grand Slam de graça! No dia 8 de Setembro, o público poderá acompanhar as semifinais de duplas masculinas, assim com as duplas femininas, duplas mistas, as chaves juvenis e o torneio das lendas pagando absolutamente nada. Um presentão para os fãs de tênis!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s