Guia das duplas: Australian Open 2017

jamie-murraybruno-soares-v-daniel-nestorradek-stepanek-australian-open-doubles-finaljp

Os campeões
Campeões na edição anterior, a dupla fez uma boa preparação em Sydney, chegando na final. O mineiro comemorou o pré-slam: “Fizemos uma excelente preparação para a Austrália jogando dois bons torneios. Chegamos aqui com ritmo, que era o nosso objetivo principal.”

Bruno Soares e Jamie Murray irão defender um título de Grand Slam pela primeira vez. Questionado se sente pressão por essa situação nova, Bruno negou. “A expectativa é muito boa. Não temos a preocupação de defender o título, e sim a motivação de saber que a gente jogou muito bem no ano passado e que podemos repetir isso aí”, comentou.

Cabeças de chave 2, a dupla terá uma estreia desafiadora pela frente, já que enfrentarão os americanos Sam Querrey e Donald Young. No caminho, o mineiro e o britânico poderão encontrar um dos finalistas do ano passado, o tcheco Radek Stepanek (vice ao lado de Daniel Nestor), que faz dupla com o canadense Vasek Pospisil nesta edição.

Projeção de Murray/Soares
R1: Querrey/Young
R2: Erlich/Lipsky ou Khachanov/Kuznetsov
Oitavas: [15] Bopanna/Cuevas; Bellucci/Gonzalez
Quartas: [5]Lopez/Lopez; [12]Pospisil/Stepanek
Semi: [3]Bryan/Bryan; [7]Kubot/Melo; [9]Dodig/Granollers; [13]Pavic/Peya

Os brasileiros
[7]Marcelo Melo e Lukasz Kubot
A dupla, que conquistou dois títulos no ATP 500 de Viena nos últimos dois anos, estreará em Grand Slams no Australian Open. O mineiro e o polonês vêm de derrota na estreia do ATP 250 de Sydney para os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah em um match tie-break apertado, marcado por duplas faltas. O saque será crucial para a dupla na Austrália.

As duas partidas iniciais exigem atenção, mas o problema mesmo deverá vir depois. Melo poderá encontrar o ex-parceiro Ivan Dodig (com Marcel Granollers) logo nas oitavas, em um reencontro inesperadamente antecipado. O sueco Robert Lindstedt, campeão do Australian Open em 2014 com Kubot, também está na chave e pode surpreender nas rodadas iniciais, já que ele e Michael Venus não são cabeças de chave.

Projeção de Kubot/Melo
R1: Brunstrom/Siljestrom
R2: Monroe/Sitak ou Cerretani/Oswald
Oitavas: [9]Dodig/Granollers; Lindstedt/Venus
Quartas: [3]Bryan/Bryan; [13]Pavic/Peya
Semi: [2]Murray/Soares; [5]Lopez/Lopez; [12]Pospisil/Stepanek; [15] Bopanna/Cuevas

André Sá e Leander Paes
Em início de parceria e vindo de uma vitória e duas derrotas no pré-slam, a dupla estreará contra Treat Huey e Max Mirnyi, cabeças 10 da competição. Este confronto aconteceu na semana passada, em Auckland, do qual Sá e Paes saíram vencedores. A chave também conta com os sempre perigosos Klaasen/Ram e os atuais campeões do ATP Finals John Peers e Henri Kontinen.

Projeção de Paes/Sá
R1: [10]Huey/Mirnyi
R2: Reid/Smith ou Groth/Guccione
Oitavas: [6]Klaasen/Ram; Daniell/Demoliner
Quartas: [4]Kontinen/Peers; [14]Cabal/Farah
Semi: [1]Herbert/Mahut; [8]Nestor/Roger-Vasselin; [11]Rojer/Tecau; [16]Inglot/Mergea

Thomaz Bellucci e Maximo Gonzalez
O brasileiro e o argentino disputarão duplas juntos pela segunda vez na carreira, sete anos após a primeira vez. E eles não deram sorte na chave: pegam Rohan Bopanna e Pablo Cuevas, os cabeças 15, logo na estreia, além da possibilidade de ter Bruno Soares e Jamie Murray logo nas oitavas.

Projeção de Bellucci/Gonzalez
R1: [15]Bopanna/Cuevas
R2: Haase/Mayer ou Bolt/Mousley
Oitavas: [2]Murray/Soares
Quartas: [5]Lopez/Lopez; [12]Pospisil/Stepanek
Semi: [3]Bryan/Bryan; [7]Kubot/Melo; [9]Dodig/Granollers; [13]Pavic/Peya

Marcelo Demoliner e Marcus Daniell
A dupla seguirá para o terceiro ano de parceria e vem de uma ótima semifinal em Auckland. Falando no ATP 250 da Nova Zelândia, assim como Sá e Paes, enfrentarão seus adversários de Auckland na estreia do slam australiano, a dupla formada pelo argentino Guillermo Duran e pelo português João Sousa. Na Nova Zelândia, a vitória veio para Demoliner e Daniell em sets diretos. No mesmo quadrante que o mineiro e o indiano, a dupla terá que lidar com Klaasen/Ram numa difícil segunda rodada.

Projeção de Daniell/Demoliner
R1: Duran/Sousa
R2: [6]Klaasen/Ram ou Bury/Lorenzi
Oitavas: [10]Huey/Mirnyi; Paes/Sá
Quartas: [4]Kontinen/Peers; [14]Cabal/Farah
Semi: [1]Herbert/Mahut; [8]Nestor/Roger-Vasselin; [11]Rojer/Tecau; [16]Inglot/Mergea

Buscando redenção
Horia Tecau, Jean-Julien, Bob Bryan e Mike Bryan têm algo em comum: estão em busca da redenção no Grand Slam australiano. Após um 2016 um pouco abaixo das altíssimas expectativas, as duplas vão para o Australian Open sedentos pelo título.

O caminho de Rojer/Tecau não será fácil, com Petzschner/Youzhny, Koolhof/Middelkoop, Nestor/Roger-Vasselin e Herbert/Mahut sendo seus possíveis adversários até a semi, enquanto os Bryan buscarão seu 17º título de Grand Slam com Kubot/Melo no trajeto para o troféu.

As melhores partidas da primeira rodada
– Janowicz/Matkowski x Fognini/Verdasco
– Rojer/Tecau x Petzschner/Youzhny
– Kontinen/Peers x Gonzalez/Marrero
– Huey/Mirnyi x Paes/Sá
– Pavic/Peya x Melzer/Qureshi
– Murray/Soares x Querrey/Young

Onde assistir
Os canais ESPN e ESPN+ transmitirão o Grand Slam. O Watch ESPN, plataforma online do canal, transmitirá todas as quadras, permitindo que o público escolha qual jogo prefere assistir. Caso você não seja cliente das operadoras de televisão, poderá assistir todas as quadras no site do Australian Open.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s