Guia das duplas – Roland Garros 2018

636327206709276500-french-open-doubles

Michael Venus e Ryan Harrison levantam o troféu de campeões após a conquista do título em Roland Garros (Foto: Susan Mullane, USA TODAY Sports)

Os campeões
A dupla formada pelo neozelandês Michael Venus e o norte-americano Ryan Harrison é a atual detentora do título em Roland Garros. Após o campeonato, os melhores resultados do time foram as quartas de final em Wimbledon e semifinais no Masters 1000 de Cincinnati e no ATP Finals. Com o fim da temporada de 2017, Venus e Harrison decidiram buscar outros parceiros.

Michael Venus e Raven Klaasen
O neozelandês iniciou uma parceria com Klaasen neste ano, com quem foi campeão no ATP 250 de Marselha. Na temporada de saibro, a dupla vai para Roland Garros com quatro vitórias e quatro derrotas, sendo os cabeças de chave 10. Em sua estreia, Venus e Klaasen enfrentarão os convidados franceses Denolly/Muller, tendo duplas como Mektic/Peya, Kubot/Melo, Murray/Soares, Bopanna/Roger-Vasselin e Peralta/Zeballos no seu lado da chave.

Ryan Harrison e Vasek Pospisil
Sem parceiro fixo em 2018, Harrison jogará Roland Garros ao lado do canadense Pospisil, com quem também disputou o Australian Open neste ano, caindo na primeira rodada. Em Paris, a dupla enfrentará Delbonis/Paire na estreia, podendo ter os cabeças de chave 14 e semifinalistas do Australian Open McLachlan/Struff na segunda rodada.

Os brasileiros
[1]Marcelo Melo e Lukasz Kubot
Eliminados na segunda rodada na última edição do Grand Slam francês, Melo e Kubot buscam melhores resultados neste ano. Após cinco semanas jogando no saibro, com alguns jogos escapando por pouco, o brasileiro e o polonês conseguiram descansar e treinar na semana que antecede Paris, indo confiantes para o Slam. A dupla, porém, não terá sossego desde cedo, podendo enfrentar os italianos Bolelli/Fognini logo na segunda rodada.

Projeção
R1: Cecchinato/Fucsovics
R2: Carballes Baena/Garcia-Lopez ou Bolelli/Fognini
Oitavas: [13]Bopanna/Roger-Vasselin
Quartas: [8]Mektic/Peya, [10]Klaasen/Venus
Semi: [4]Murray/Soares, [6]Herbert/Mahut, [11]Cuevas/Granollers, [15]Peralta/Zeballos

[4]Bruno Soares e Jamie Murray
Quadrifinalistas em 2017, Bruno e Murray tiveram uma temporada de saibro um pouco frustrante, com os resultados não aparecendo, apesar da boa performance. O melhor resultado da dupla foi a semi em Roma, caindo para os colombianos Cabal e Farah no match tie-break. Em Roland Garros, a estreia será complicada, contra dois simplistas muito bem familiarizados com o saibro. Esse, aliás, parece ser o tema da seção do mineiro e do britânico, com vários bons saibristas soltos pela chave.

Projeção
R1: Lajovic/F.Mayer
R2: M.Gonzalez/Jarry ou Lorenzi/M.Zverev
Oitavas: [15]Peralta/Zeballos
Quartas: [6]Herbert/Mahut, [11]Cuevas/Granollers
Semi: [1]Kubot/Melo, [8]Mektic/Peya, [10]Klaasen/Venus, [13]Bopanna/Roger-Vasselin

Marcelo Demoliner e Santiago Gonzalez
Após passar quase cinco meses sem parceiro fixo, o gaúcho Demoliner fechou parceria com o mexicano Santiago Gonzalez até Wimbledon, com possibilidade de prolongar, dependendo dos resultados. A dupla disputou três torneios nesta temporada de saibro, saindo com apenas uma vitória. Demoliner busca sua primeira vitória em Roland Garros, o único Grand Slam em que ainda não venceu uma partida.

Projeção
R1: Jebavy/Vasilevski
R2: [12]Lopez/Lopez ou Duran/Molteni
Oitavas: [7]Qureshi/Rojer
Quartas: [3]Kontinen/Peers, [16]M.Bryan/Querrey
Semi: [2]Marach/Pavic, [5]Cabal/Farah, [9]Dodig/Ram, [14]McLachlan/Struff

Os destaques da temporada de saibro
[8]Nikola Mektic e Alexander Peya
O time saiu campeão em dois torneios, o ATP 250 de Marrakech e o Masters 1000 de Madri, além do vice campeonato no ATP 250 de Munique. Com 13 vitórias e 3 derrotas no piso, Mektic e Peya enfrentarão os sacadores Inglot/Skugor logo na estreia. A dupla está na chave de Kubot/Melo, cruzando com o polonês e o mineiro nas quartas.

[5]Juan Sebastian Cabal e Robert Farah
Com 10 vitórias e 3 derrotas, Cabal e Farah terminaram a preparação para Roland Garros com o título em Roma. Algozes das duplas dos mineiros Melo e Soares por três vezes nesse período, os colombianos vêm fortes em Paris. Mas antes, terão que derrotar a experiente dupla Mirnyi/Oswald na estreia, que conquistaram o título de Houston, derrubando os irmãos Bryan na semi, no início da temporada de saibro.

[2]Mate Pavic e Oliver Marach
Mesmo com a lesão sofrida por Pavic no meio da temporada, a dupla conquistou o título no ATP 250 de Genebra antes de ir para Paris. Atuais número 1 e 2 do mundo, o croata e o austríaco também foram finalistas em Monte Carlo e têm poucos pontos a defender em Paris, já que caíram na segunda rodada em 2017. A chave é favorável em Roland Garros, podendo enfrentar Cabal/Farah ou Dodig/Ram apenas nas quartas de final.

As ausências
O Grand Slam francês contou com grandes ausências na chave, sendo a maior delas a de Bob Bryan. O americano não se recuperou de uma lesão sofrida no quadril durante a final do Masters 1000 de Madri e seu irmão Mike disputará Roland Garros ao lado de Sam Querrey. Seria o 77º Grand Slam seguido que os gêmeos disputariam juntos, quebrando a sequência e sendo a primeira vez que Mike disputa um Grand Slam sem o irmão. Bob e Mike viviam um grande ano até o momento, no qual tinham nove vitórias e apenas uma derrota no saibro antes da desistência em Madri.

Outra ausência é do romeno Horia Tecau, que ficou fora durante toda a temporada de saibro também por lesão. Jean-Julien Rojer, seu parceiro de circuito, foi para Paris com o paquistanês Aisam-ul-Haq Qureshi. O holandês e o paquistanês formaram uma parceria vitoriosa entre 2012 e 2013 e voltaram a unir forças no saibro, terminando finalistas no ATP 500 de Barcelona e partindo para Roland Garros como os cabeças de chave 7. Em 2012, a dupla foi semifinalista na França.

Quem também não foi para Paris é o indiano Leander Paes, que não disputa torneios desde a Copa Davis no início do mês de Abril. Sem justificar sua ausência, o veterano de 44 anos comentou com a imprensa de seu país que planeja um calendário mais enxuto em 2018, visando preservar seu físico.

Os melhores jogo de primeira rodada
[5]Cabal/Farah x Mirnyi/Oswald
[6]Herbert/Mahut x Lindstedt/Matkowski
[8]Mektic/Peya x Inglot/Skugor
[11]Cuevas/Granollers x Chardy/Nestor
[13]Bopanna/Roger-Vasselin x Fritz/Tiafoe

Onde assistir
O canal Bandsports transmite o torneio no Brasil, tendo jogos diferentes dos que estão na televisão em seu site. Mas sabemos que, para ver as duplas, é difícil fugir dos sites de aposta, como o Bet365, que necessita de um pequeno depósito para que você possa assistir os jogos, e dos famosos sites piratas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s