A lista das duplas masculinas que disputarão o US Open foi divulgada nesta quarta-feira. Atuais campeões, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah lideram a lista, que também conta com os principais representantes do Brasil. Ao lado de seus parceiros habituais, Marcelo Melo, Bruno Soares e Marcelo Demoliner já treinam no Billie Jean King National Tennis Center, em Nova Iorque, onde serão disputados o Masters 1000 de Cincinnati e o US Open.

A edição de 2020 do Grand Slam norte-americano será diferente do habitual. Por conta da pandemia, um dos cortes que o torneio sofreu foi nas duplas, com as chaves sendo reduzidas pela metade e a diminuição da pontuação do campeão para 1000, se igualando a um Masters 1000. A ausência de público, múltiplos testes e os jogadores ficando no mesmo hotel para simular o efeito de bolha são algumas das mudanças fundamentais que o US Open está colocando em prática para executar a competição.

Firmes na preparação, Melo e Kubot querem continuar onde pararam. Antes da paralisação do circuito a dupla brilhou na final do ATP 500 de Acapulco e derrotou Cabal e Farah, conquistando o título. Vice-campeões em Nova Iorque em 2018, o brasileiro e polonês buscam adicionar um novo troféu na coleção.

Já Bruno Soares e Mate Pavic vão em busca do seu primeiro título do ano em Nova Iorque. O US Open é o Grand Slam mais vitorioso da carreira de Soares, que foi campeão nas duplas masculinas em 2016 e nas duplas mistas em duas oportunidades (2012 e 2014). No ano passado, Bruno e Pavic caíram na segunda rodada do torneio.

Demoliner e Middelkoop, que conquistaram o ATP 250 de Córdoba neste ano, disputarão o US Open juntos pela primeira vez. A melhor campanha do gaúcho em Nova Iorque foi uma terceira rodada em 2016, ao lado de Bellucci.

Completando a lista dos inscritos, as quatro duplas que receberam os convites do torneio são completamente americanas: Chris Eubanks/Mackenzie McDonald, Ernesto Escobedo/Noah Rubin, Christian Harrison/Ryan Harrison e Nathaniel Lammons/Nicholas Monroe.

No time das ausências o destaque fica para os irmãos Bob e Mike Bryan. Aos 42 anos, os gêmeos haviam planejado encerrar a carreira neste ano no US Open, mas voltaram atrás após sentirem que não seria justo se despedirem sem público. Em entrevistas recentes, a dupla mais vitoriosa da história confessou que, caso não jogasse o US Open, muito provavelmente disputaria a temporada de 2021.

Outros grandes nomes que estão de fora são Pierre-Hugues Herbert e Henri Kontinen. Com a esposa grávida nos estágios finais, o francês optou por não viajar, disputando torneios na Europa e ficando perto da família. Já o finlandês não se sentiu confortável em ir aos Estados Unidos com a situação atual do coronavírus no país e decidiu pular a gira norte-americana, voltando a jogar apenas na Europa, se a situação estiver mais favorável.

A chave de duplas masculinas do US Open está programada para começar no dia 2 de setembro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s