A quarta-feira foi de vitória para as duplas de Marcelo Melo e Bruno Soares em Roland Garros. Ao lado de Lukasz Kubot, Melo fez a sua estreia na quadra central e superou os anfitriões Arthur Cazaux e Harold Mayot num duplo 6/2, com 1h20 de duração, para avançar à segunda rodada. Esta é a 14ª participação de Marcelo no torneio parisiense, disputando todas as edições desde 2007.

Foto: Peter Staples/ATP

“Eu fiquei muito feliz de poder ter jogado a primeira rodada na quadra central. Tenho belas recordações de lá, quando fui campeão com o Ivan. Então realmente foi muito especial estrear na Philippe-Chatrier. Normalmente jogamos a final lá. Estrear o torneio jogando muito bem, na quadra central, foi muito legal, muito prazeroso”, disse Marcelo, recordando o título de Roland Garros conquistado em 2015, com Dodig.

Melo e Kubot já voltam em quadra nesta quinta-feira. A dupla cabeça de chave 4 vai encarar os norte-americanos Nicholas Monroe e Tommy Paul em busca de uma vaga nas oitavas. “Agora é seguir firme amanhã. Já jogamos de novo, com foco total. Temos um jogo duro. Acho que foi muito importante a maneira que jogamos hoje do começo ao fim. Foi muito positivo o dia, em especial pela Chatrier”, completou o mineiro, contente com a performance.

Bruno Soares e Mate Pavic também tiveram uma ótima estreia no Grand Slam francês. Os cabeças de chave 7 estrearam com vitória após superarem a dupla formada pelo neozelandês Marcus Daniell e o austríaco Philipp Oswald por 6/2 e 6/3.

“Foi uma estreia muito boa, muito feliz. Em condições que a gente nunca viu em Roland Garros: setembro, frio, à noite e com luz artificial. Jogamos muito bem, conseguimos deixar o resultado confortável. Seguimos surfando nessa onda de energia e de confiança que a gente vem trazendo desde o US Open”, disse Soares, contente por continuar o bom momento de Nova Iorque, onde conquistaram o título do Grand Slam norte-americano.

Na próxima rodada, Bruno e Pavic enfrentarão o argentino Andres Molteni e o monegasco Hugo Nys. “Vai ser pedreira, Nys e Molteni jogam muito bem no saibro. Nós assistimos a primeira rodada deles, que venceram Gille/Vliegen, uma dupla sempre perigosa. Agora, nós temos mais um dia para nos preparar e ir com tudo na sexta-feira”, finalizou Soares, enfatizando a qualidade dos adversários.

Bruno está disputando a sua 13ª edição de Roland Garros e vai em busca de um título inédito na sua carreira. Em Paris, o brasileiro conta com duas semifinais nas duplas masculinas como seus melhores resultados no torneio, em 2008 (com Dusan Vemic) e 2013 (Alexander Peya). Nas duplas mistas, outras duas semifinais, com a última acontecendo na temporada passada.

Pouco tempo depois foi a vez de Marcelo Demoliner. O gaúcho e o holandês Matwe Middelkoop caíram nos detalhes para o britânico Daniel Evans e o polonês Hubert Hurkacz, com parciais de 7/6, 3/6 e 7/5, encerrando as suas participações em Roland Garros.

A partida foi tensa e contou com um atrito entre Evans e Middelkoop, gerado após o britânico gritar na direção da parceria do brasileiro. A discussão entre os jogadores seguiu e precisou de intervenção do árbitro de cadeira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s