Marcelo Melo e Lukasz Kubot começaram a sua campanha no ATP 500 de Viena, na Áustria, com uma grande vitória. Nesta quarta-feira, a dupla cabeça de chave 3 superou o forte time formado pelo sul-africano Raven Klaasen e o holandês Jean-Julien Rojer em dois sets a um, com parciais de 7/6(4), 6/7(4-7) e 10-7.

Foto: e-motion/Bildagentur Zolles KG/Christian Hofer

“Hoje foi um grande jogo, os quatro jogaram muito bem. Os três sets foram decididos no detalhe. Pelo placar dá para ver o tanto que foi duro, quase duas horas de jogo. Acho que, para nós, o momento mais importante foi quando conseguimos imprimir tudo o que vínhamos fazendo no finalzinho do match tie-break. Estávamos 5-7 abaixo e acabamos ganhando cinco pontos seguidos, virando o jogo para 10-7. Foi importante terminar dessa maneira”, explicou Marcelo, satisfeito com o desempenho.

“Agora é continuar passo a passo e ir com tudo amanhã, que temos outro jogo extremamente difícil. Estamos realmente felizes com a vitória, em uma partida que exigiu muito da nossa dupla”, completou o brasileiro. Garantidos nas quartas, o mineiro e o polonês enfrentarão Jurgen Melzer e Edouard Roger-Vasselin por uma vaga na semifinal de Viena.

Em busca de uma vaga no ATP Final, torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada na O2 Arena, em Londres, Melo e Kubot ganharam mais uma posição no ranking com a vitória. A estreia garantiu a 10ª colocação para o brasileiro e o polonês, passando os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah.

Melo e Kubot possuem um ótimo histórico em Viena. Dois dos 14 títulos da parceria foram conquistados na Áustria, além de um vice-campeonato na última edição. O inaugural, em 2015, foi apenas o primeiro torneio que a dupla disputou junta, antes mesmo da parceria se iniciar oficialmente, em 2017.

Demoliner eliminado na estreia

Marcelo Demoliner não teve o mesmo destino. Disputando o ATP 250 de Nur-Sultan ao lado do sérvio Nikola Cacic, o gaúcho foi eliminado na estreia por Artem Sitak e Sander Arends com parciais de 6/3, 4/5 e desistência. O brasileiro sentiu dores na região do adutor e chegou a pedir atendimento médico durante a partida, mas não foi o suficiente para continuar, desistindo da competição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s