Bruno Soares e Jamie Murray se despediram de Wimbledon. Neste sábado, a dupla cabeça de 7 foi superada pelo cazaque Andrey Golubev e o holandês Robin Haase em dois sets a um, com parciais de 6/7, 6/3 e 6/2.

Para o brasileiro, a quebra sofrida no segundo set foi o que fez o jogo mudar de rumo. “O hoje acabou escapando, infelizmente. O primeiro set foi muito parelho, com nenhuma das duplas dando chances e todo mundo sacando bem. Acho que jogamos super firmes ali, principalmente no tie-break. E no segundo eu acho que a gente começou melhor, até em comparação com o primeiro set mesmo. Botamos muita pressão, mas infelizmente no 4/3, em um game que tínhamos 40-15, acabamos sofrendo a quebra e aí a coisa virou completamente. Eles jogaram muito bem, nós baixamos a intensidade e não conseguimos voltar”, detalhou o mineiro.

“No terceiro, eles dominaram totalmente e não tínhamos muito o que fazer. Uma pena mesmo que deixamos o segundo set escapar, ainda mais que estávamos melhor no jogo. Bastante decepcionado, é claro, porque sempre queremos avançar. Nunca é legal sair numa segunda rodada. Mas paciência, agora é esquecer, passar uma borracha nisso e foco total nos Jogos Olímpicos, que é o nosso grande objetivo do ano”, finalizou Bruno.

Agora, Soares voltará as suas atenções para os Jogos Olímpicos de Tóquio. O mineiro retorna ao Brasil e aguarda Marcelo Melo, que ainda está competindo em Wimbledon. Os brasileiros treinarão juntos em Belo Horizonte nas semanas que antecedem a competição olímpica, que terá início no dia 24 de julho, no Ariake Tennis Park. Esta será a terceira edição dos Jogos Olímpicos na carreira de Bruno Soares. O mineiro também disputou Londres 2012 e Rio de Janeiro 2016, ambas também ao lado de Melo. A dupla atingiu as quartas de final nas duas oportunidades e vai em busca de uma conquista inédita para o tênis brasileiro.

Thiago Monteiro e Rafael Matos também encerraram a sua participação no torneio

Thiago Monteiro e Rafael Matos foram superados pelos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, os atuais campeões do torneio, em 6/2 e 7/6, dando adeus ao torneio na segunda rodada.

“Foi um jogo muito duro. Não começamos muito bem, principalmente no meu primeiro game de saque, que acabei cometendo duas duplas faltas. Depois fomos entrando no jogo aos poucos. O segundo set foi bem equilibrado, com poucas chances nos saques das duas duplas. O tie-break foi definido num único ponto, em que o Cabal subiu demais o nível e fez uma devolução fantástica. Esse ponto fez toda a diferença”, contou Thiago.

Esta foi a segunda participação de Monteiro em chave de duplas masculinas num Grand Slam e apenas a primeira de Matos. A dupla voltará a se reunir em breve, disputando o ATP 250 de Bastad.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s