Neste sábado, Bruno Soares anunciou a sua aposentadoria. Após 22 anos como profissional, o mineiro decidiu pendurar a raquete após a disputa do US Open, onde disputou ao lado de Jamie Murray e parou na segunda rodada do torneio.

Os números de Bruno falam por sua enorme carreira. O mineiro foi número 2 do mundo, parte da melhor dupla das temporadas de 2016 e 2020, campeão de três Grand Slams nas duplas masculinas e outros três nas duplas mistas. Ao todo, Bruno conquistou 35 títulos na ATP e foi finalista em outros 34 torneios.

CategoriaNúmero de títulosTorneios
Grand Slam (duplas masculinas)3Australian Open (2016)
US Open (2016 e 2020)
Grand Slam (duplas mistas)3Australian Open (2016)
US Open (2012 e 2014)
Masters 10004Montréal (2013)
Toronto (2014)
Cincinnati (2018)
Xangai (2019)
ATP 5009Tóquio (2012)
Valência (2012)
Barcelona (2013)
Valência (2013)
Basileia (2015)
Acapulco (2017)
Queen’s (2017)
Acapulco (2018)
Washington (2018)
ATP 25019Nottingham (2008)
Estocolmo (2009)
Nice (2010)
Santiago (2011)
Costa do Sauípe (2011)
São Paulo (2012)
Kuala Lumpur (2012)
Estocolmo (2012)
Auckland (2013)
São Paulo (2013)
Eastbourne (2013)
Queen’s (2014)
Munique (2015)
Sydney (2016)
Stuttgart (2017)
Sydney (2019)
Stuttgart (2019)
Melbourne (2021)
São Petersburgo (2021)

Ao todo, Bruno conquistou 545 vitórias no nível ATP ao lado de 19 parceiros diferentes:

ParceiroVitórias
Jamie Murray181
Alexander Peya153
Marcelo Melo90
Mate Pavic37
Kevin Ullyett33
Eric Butorac15
Dusan Vemic7
John Peers5
Colin Fleming, Juan Ignacio Chela, Lucas Arnold Ker4
André Sá3
Paul Hanley, Nicolas Almagro2
Juan Sebastian Cabal, Scott Lipsky, Thomaz Bellucci,
Rajeev Ram, Marcos Daniel
1

Entre os seus parceiros, Jamie Murray e Alexander Peya foram responsáveis por 12 títulos cada:

ParceiroTítulos
Jamie Murray12
Alexander Peya12
Marcelo Melo4
Mate Pavic2
Kevin Ullyett2
John Peers1
Colin Fleming1
Eric Butorac1

Bruno também se destacou como representante do Brasil em competições por equipe. Na Copa Davis, o mineiro representou o Brasil em 20 confrontos, nos quais venceu 15 partidas de duplas e duas de simples. Já em Jogos Olímpicos, Bruno participou de Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016), fazendo quartas de final nas duas oportunidades.

As vitórias de Bruno não foram apenas dentro de quadra, mas também nos bastidores. Membro do Conselho dos Jogadores da ATP por muitos anos, o brasileiro fez parte de conquistas importantes para os duplistas no circuito, como a recente implementação das chaves de 32 em Masters 1000.

Mais do que isso, o mineiro deixará saudades nos torneios. A simpatia de Bruno é a primeira qualidade citada por qualquer um que já teve o mínimo de contato com ele. Seja imprensa, funcionários ou fãs, Bruno sempre foi solicito e, com certeza, deixou muitas marcas por onde passou.

Valeu, Bruno!

(Foto: Fotojump)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s