Bruno Soares anunciou a sua aposentadoria. Aos 40 anos, o mineiro seis vezes campeão de Grand Slam decidiu encerrar a sua vitoriosa carreira após a disputa do US Open, o torneio mais vitorioso de sua carreira.

“Essa ideia de aposentadoria começou a ficar cada vez mais clara recentemente. Foi mais ou menos em março deste ano que tomei a decisão de me aposentar nesta temporada. Não quis fazer planos, decidir um último torneio ou algo grande. Aí, quando chegou perto do US Open, eu resolvi que me aposentaria caso não fizesse um grande resultado”, disse Bruno sobre quando tomou a decisão.

Foi em Nova Iorque que o tenista conquistou quatro de seus seis Grand Slams: dois nas duplas masculinas (2016 e 2020) e dois nas duplas mistas (2012 e 2014). “O US Open é um lugar muito especial para mim. É o meu torneio favorito: tive os meus melhores resultados, é a cidade que eu mais amo no mundo, com uma energia incrível, muito brasileiro torcendo e a minha família toda estava presente. Achei que tinha tudo a ver encerrar por aqui. Por mais que fosse surpresa para a grande maioria, dentro de mim eu já sabia que seria o meu último torneio. Fico muito feliz que a minha última raquetada foi no US Open”, continuou, explicando a escolha de torneio.

Bruno ainda não sabe quais serão os seus próximos passos: “Não tenho um plano concreto no momento, mas vou seguir com a MadFish. É uma empresa que comecei em 2015 e que está crescendo bastante. A Fly está nela, com muitos projetos de tênis, e também outros negócios. Quero dar sequência nisso aí, mas também quero tomar o meu tempo. Quero sentar, ir com calam e refletir os meus próximos passos. O importante é não ter pressa”, falou.

Em sua carreira, Bruno foi campeão em 35 torneios e vice-campeão em outros 34. Com o melhor ranking de número 2 do mundo, os destaques ficam por conta dos três Grand Slams nas duplas masculinas – Australian Open (2016) e US Open (2016 e 2020) – e outros três nas duplas mistas – Australian Open (2016) e US Open (2012 e 2014) -, além de quatro Masters 1000 e duas vezes o título de melhor dupla da temporada (2016 e 2020). Bruno também representou o Brasil pela Copa Davis em 20 oportunidades, além de ter disputado os Jogos Olímpicos nas edições de Londres, em 2012, e Rio de Janeiro, em 2016.

“Realizei muito mais do que sonhei. O meu sonho de garoto era disputar um Grand Slam e, quem sabe, fazer uma coisa ou outra por aí. Fiz muito mais do que sonhei nos meus sonhos mais extremos, sou muito privilegiado. É muito fácil falar que os Grand Slams que vencei foram as minhas maiores conquistas, mas acho que a maior mesmo foi ter caído mil vezes e levantado mil vezes. Nunca ter desistido. Abaixei a cabeça em algumas vezes, mas não desisti em nenhum momento. Por causa disso, fui capaz de jogar até os 40 anos e de ter conquistado tudo o que conquistei. Tive vários momentos especiais na minha carreira, mas especial mesmo foi toda a jornada”, refletiu.

Bruno foi tenista profissional por 22 anos e não deixou de agradecer as pessoas que passaram por sua vida. “A coisa mais importante que o tênis me deu foram as pessoas que conheci ao longo desta jornada. Resultados, títulos… isso vai e vem. Mas as pessoas, amizades, alegrias e dores ficam pra sempre. Foi isso que o tênis me deu. Agradeço todo mundo que esteve ao meu lado, e sei que foram muitas. Seria impossível conquistas tudo o que conquistei sem vocês”, finalizou.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s