Adversários desistem e Kubot/Melo vão às quartas de Paris

O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão na quartas de final do Masters 1000 de Paris, na França. Nesta quinta-fera, seus adversários, os franceses Richard Gasquet e Lucas Pouille, desistiram da chave de duplas após lesão de Pouille, que havia acabado de disputar seu jogo de simples e não teve condições de voltar para as quadras parisienses.

O próximo jogo de Melo e Kubot será diante dos espanhóis Feliciano Lopez e Marc Lopez. Nesta temporada, as duplas já se enfrentaram duas vezes, com uma vitória para cada lado – Melo e Kubot venceram em Xangai e perderam em Monte Carlo.

Depois de Paris, as oito melhores parcerias do ano se reúnem em Londres, na Inglaterra, para o ATP Finals, torneio que terá início no dia 12 de Novembro. Melo e Kubot lideram o ranking da temporada, formando o melhor time do ano.

Anúncios

Soares e Murray se garantem nas quartas de Paris

Bruno Soares e Jamie Murray estrearam com vitória no Masters 1000 de Paris, na França. Disputando o último torneio antes do ATP Finals, o mineiro e o britânico derrotaram os campeões de Roland Garros Ryan Harrison e Michael Venus em 6/3 e 6/4.

Bruno+Soares+2017+ATP+1000+Shanghai+Rolex+JvFwokkOwARx

Foto: Kevin Lee/Getty Images AsiaPac

Apesar de terem seu serviço ameaçado por duas vezes, foram Bruno e Murray que fizeram a quebra acontecer no primeiro set, durante o oitavo game, que foi o suficiente para levar a parcial. No segundo, o mineiro e o britânico sacaram bem, perdendo apenas seis pontos em seus games de serviço. A dupla conseguiu quebrar Harrison e Venus no fim do set, no nono game, confirmando a vitória logo em seguida, no segundo match point disponível.

“Foi um bom começo. Ganhamos de uma dupla forte que está no Finals. Eu venho de duas derrotas no super tie break, mas estamos jogando bem. Hoje começamos com o pé direito e vamos seguir com tudo para ter um bom resultado neste último Masters 1000 da temporada”, disse Bruno.

Os próximos adversários de Murray e Soares saem do confronto entre os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah e os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut.

Demoliner e Querrey ficam com o vice em Viena

Marcelo Demoliner terminou a semana mágica no ATP 500 de Viena, na Áustria, com o vice-campeonato. Disputando ao lado do americano Sam Querrey, o gaúcho foi superado pela experiente dupla formada por Pablo Cuevas e Rohan Bopanna no match tie-break, com parciais de 7/6, 6/7 e 11-9.

Finale Doppel

Foto: e-motion/Bildagentur Zolles KG/Photographer

A partida foi apertada. No primeiro set, as duplas confirmaram seus serviços tranquilamente, não oferecendo chances para seus adversários. No tie-break, os saques foram ameaçados, com diversas trocas de mini-breaks acontecendo, além das duas equipes terem chances de fechar a parcial. Foi no terceiro set point que Bopanna e Cuevas concluíram, levando a parcial em 9-7.

Já no segundo set foi marcado pelas chances de quebra. O indiano e o uruguaio chegaram a ter um match points durante o último game da parcial, que foi salvo por Demoliner e Querrey, com o set sendo decidido mais uma vez no tie-break. Lá, apenas um mini-break aconteceu, com o gaúcho e o americanos segurando sua vantagem até o fim, empatando a partida e levando a decisão para o match tie-break.

O set decisivo viu chances para os dois lados e muitos mini-breaks. Demoliner e Querrey chegaram a ter 9-7, perdendo os dois match points logo em seguida, com Bopanna e Cuevas ganhando quatro pontos consecutivos e levantando o troféu de campeões.

Esta foi a sexta final e o maior resultado da carreira de Marcelo Demoliner, que continua em busca do seu primeiro título. Em 2017, o brasileiro foi vice nos ATPs 250 de São Paulo, Lyon e Chengdu ao lado de seu parceiro Marcus Daniell. A campanha em Viena garantiu o melhor ranking da carreira de Demoliner também, que aparecerá em 35º na próxima atualização.

Dupla de Demoliner vence Bryans em Viena

Marcelo Demoliner foi o único brasileiro vitorioso hoje, em Viena. Disputando o ATP 500 austríaco, o gaúcho e o americano Sam Querrey derrubaram os irmãos Bob e Mike Bryan no match tie-break, com parciais de 6/3, 3/6 e 10-8.

Demoliner Querrey

Foto: Marcelo Demoliner no instagram

O brasileiro e o americano tiveram as únicas oportunidades de todo o primeiro set durante o quarto game, onde quebraram os gêmeos no ponto decisivo, que foi o suficiente para levar a parcial. No segundo, Demoliner e Querrey chegaram a ter uma chance de quebra, mas o set seguiu parecido com o primeiro para os Bryans, que quebraram no quarto game após três chances e seguraram a vantagem até o fim da parcial.

Com a partida empatada, a decisão foi para o match tie-break. Lá, os times seguiram confirmando seus saques até 13º ponto, onde dois mini-breaks foram trocados em seguida e Demoliner e Querrey saíram com a vitória após mais uma quebra. Agora, classificados para a semifinal, o time espera os vencedores do duelo entre Marach/Pavic e Gonzalez/Peralta.

Do outro lado da chave, as duplas de Bruno Soares e Marcelo Melo caíram em seus jogos de quartas de final. Primeiro em quadra, Melo e Kubot foram superados pelo indiano Rohan Bopanna e o uruguaio Pablo Cuevas de virada, em 6/7, 6/4 e 10-8.

O primeiro set do jogo foi muito equilibrado, com as duas duplas mantendo os seus serviços e levando a definição para o tie-break, quando Melo e Kubot conseguiram impor seu jogo e fechar com 7-3. No segundo, Bopanna e Cuevas quebraram cedo e abriram 2/0, mas Melo e Kubot buscaram a reação e empataram em 2/2. Porém, outro break aconteceu logo em seguida, voltando a colocar os adversários em vantagem, que levaram a parcial em 6/4.

No match tie-break, Bopanna e Cuevas chegaram a abrir 5-1, mas permitiram a reação do mineiro e do polonês, que empataram em 6-6. Os times seguiram confirmando seus serviços até o indiano e o uruguaio abrirem um mini-break no 9-8, finalizando a partida no ponto seguinte.

“Acho que jogamos muito bem no geral. A partida, realmente, foi decidida nos detalhes. Pra lá, pra cá, e eles acabaram levando a melhor. Mas, de qualquer maneira, foi um grande torneio, tivemos dois bons jogos e acredito que estamos indo muito bem preparados para Paris, onde é o principal torneio deste giro atual e nós vamos com tudo”, comentou Melo, que segue para o Masters 1000 de Paris, na França.

Bruno Soares e Jamie Murray também sofreram virada em sua quartas de final, sendo derrotados pelo russo Karen Khachanov e o francês Lucas Pouille em 2/6, 7/6 e 10-7. Após um primeiro set dominante, vencendo por duas quebras, a segunda parcial se mostrou mais dura. Os times trocaram uma quebra e o set seguiu equilibrado, com Khachanov e Pouille chegando a salvar um match point no 12º game. Decidido no tie-break, o russo e o francês levaram o set após abrirem larga vantagem.

Empatada, a partida foi para o set decisivo. Após três trocas de mini-breaks entre os times, Khachanov e Pouille conseguiram mais um no 14º ponto, mantendo a vantagem e levando a vitória. O russo e o francês enfrentarão Bopanna/Cuevas por uma vaga na grande final do torneio austríaco.

Brasileiros vencem na estreia em Viena

Os brasileiros disputando a chave do ATP 500 de Viena, na Áustria, venceram em suas estreias. O primeiro em quadra foi Bruno Soares, na última terça-feira. O mineiro e seu parceiro, o britânico Jamie Murray, derrotaram os argentinos Diego Schwartzman e Andres Molteni em sets diretos, com parciais de 6/2 e 7/6. Nas quartas, a dupla enfrentará o russo Karen Khachanov e o francês Lucas Pouille.

A partida viu chances para os dois lados. Soares e Murray salvaram três chances de quebra em seus serviços, enquanto quebraram seus adversários por duas vezes no primeiro set, fechando em 6/2. No segundo, os times trocaram uma quebra cada antes de levarem para o tie-break, onde o brasileiro e o britânico abriram 3-0, mas viram seus adversários empataram em 5-5. No ponto seguinte, porém, Bruno e Murray conseguiram mais um mini-break, confirmando a vitória no primeiro match point.

Já nesta quarta-feira, o dia começou com Marcelo Demoliner e o americano Sam Querrey vencendo os espanhois Marc Lopez e Feliciano Lopez no match tie-break, em 4/6, 7/6 e 10-7. Após um primeiro set sem chances para o gaúcho e o americano, com os espanhois quebrando seus adversários no sétimo game e levando o set, a dupla do brasileiro começou a reação na parcial seguinte.

Demoliner e Querrey tiveram dois set points no fim da parcial, que foram salvos pelos Lopez. No tie-break, os espanhois chegaram a abrir 3-0, mas o time do gaúcho se manteve na partida, conseguindo dois mini-breaks e empatando a partida nas parciais. No match tie-break, Feliciano e Marc Lopez chegaram a abrir vantagem cedo, mas Demoliner e Querrey ganharam seis dos oito pontos finais, levando a vitória para a casa. Após a batalha com os campeões de Roland Garros em 2016, o gaúcho e o americano terão outra pedreira nas quartas de final, os irmãos Bob e Mike Bryan.

Por fim, Marcelo Melo encerrou a fase de estreias dos brasileiros em Viena. Com o polonês Lukasz Kubot, o mineiro derrotou o americano John Isner e o canadense Daniel Nestor em 7/6 e 6/4.

vienna-2015-doubles-final-kubot-melo

Lukasz Kubot e Marcelo Melo levantam o troféu de campeões em Viena (Foto: Bildagentur Zolles/KG)

Depois de seus adversários abrirem 2/0 logo no início, Melo e Kubot equilibraram a partida, devolvendo a quebra logo em seguida e mantendo a igualdade até o tie-break. Lá, o mineiro e o polonês dominaram e fecharam em 7-3, vencendo o primeiro set. A segunda parcial começou parecida, com Isner e Nestor conseguindo uma quebra no quarto game, abrindo 3/1. Mas Melo e Kubot estavam confiantes, ganhando quatro games seguidos e abrindo 5/3, o suficiente para fechar a partida dois games depois.

“Fizemos uma bela partida. Foi importante começar dessa maneira. Conseguimos imprimir nosso jogo, apesar de ser uma dupla muito difícil de enfrentar, pois eles sacam muito bem. Ficamos felizes com nossa atuação, especialmente no início. Então é manter o mesmo ritmo, em um torneio que costumamos jogar bem, e ficar focado jogo a jogo para poder seguir e ir o mais longe possível”, afirmou Marcelo logo após a vitória.

Na próxima fase, a dupla que foi campeã do torneio austríaco nos últimos dois anos enfrentará o indiano Rohan Bopanna e o uruguaio Pablo Cuevas, que derrotaram Kohlschreiber/Mirnyi em sets diretos.

Kubot/Melo vão à final de Xangai: “Fizemos uma partida muito boa”

Marcelo Melo e Lukasz Kubot disputarão a oitava final da temporada no Masters 1000 de Xangai, na China. A dupla superou os campeões do US Open deste ano, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau, de virada, com parciais de 4/6, 6/3 e 10-7.

2017 ATP 1000 Shanghai Rolex Masters - Day 6

Foto: Getty Images

Não foi fácil para a dupla de Melo e Kubot, que teve três chances de quebra durante o primeiro set, antes de serem quebrados pelos seus adversários no nono game. Rojer e Tecau confirmaram seu serviço no game seguinte e saíram na frente, marcando um set a zero.

Na parcial seguinte, o mineiro e o polonês abriram 3/0 e seguraram a vantagem até o fim, empatando a partida e levando para o match tie-break. Lá, os times trocaram quatro mini-breaks e o jogo igualou em 6-6, quando Melo e Kubot cresceram no jogo. A dupla conseguiu mais dois mini-break a seu favor, ganhando quatro dos próximos cinco pontos e saindo de quadra vencedores.

“Nós fizemos uma partida muito boa. Eles ganharam o US Open esse ano e vêm jogando muito bem no ano. Os quatro principais cabeças de chave chegaram na semifinal, então a gente realmente precisava jogar o nosso melhor. Felizmente foi o que fizemos do segundo set pra frente, e acabamos ganhando”, analisou Melo após a partida.

Na final, a dupla enfrentará os cabeças de chave 1 Henri Kontinen e John Peers, que superaram o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray em dois sets e a um. “Amanhã vai ser decidido em um ou dois pontos. Nós sentimos que estamos no mesmo nível que o Kontinen e o Peers”, finalizou o mineiro.

Mineiros estão nas semis de Xangai

A madrugada desta sexta-feira foi de vitórias para o Brasil. As duplas de Bruno Soares e Marcelo Melo estão nas semifinais do Masters 1000 de Xangai, na China, após vencerem suas partidas em sets diretos.

2017 ATP 1000 Shanghai Rolex Masters - Day 6

Foto: Getty Images

Bruno e Jamie Murray foram os primeiros a entrar em quadra, em partida contra a dupla formada pelo sul-africano Raven Klaasen e o americano Rajeev Ram. O mineiro e o britânico venceram em 6/1 e 7/6(6), com 1h09 de duração.

O primeiro set foi tranquilo para a dupla de Soares, que quebrou o serviço de seus adversários por três vezes e perdeu apenas três pontos em seus games de saque. Já a segunda parcial contou com mais drama, tendo os dois times confirmando seus serviços e levando a decisão para o tie-break, onde vários mini-breaks foram trocados, até Bruno e Murray confirmarem a vitória no terceiro match point.

Além de estarem garantidos na semifinal, na qual enfrentarão os cabeças de chave 1 Henri Kontinen e John Peers na madrugada deste sábado, Bruno Soares e Jamie Murray também se classificaram para o ATP Finals, torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada em Londres. Além do mineiro e do britânico, Kubot/Melo, Kontinen/Peers e Rojer/Tecau também já estão garantidos no torneio.

2017 ATP 1000 Shanghai Rolex Masters - Day 6

Foto: Getty Images

Marcelo Melo e Lukasz Kubot tiveram que suar para vencer o mexicano Santiago Gonzalez e o chileno Julio Peralta em 7/6 e 6/4. O primeiro set viu uma troca de quebras entre as duplas e a igualdade permanecer até o tie-break, onde Melo e Kubot dominaram e venceram sete pontos seguidos para levar o set.

O segundo set seguiu ponto a ponto, com o mineiro e o polonês salvando três break points em seus games de saque. A parcial seguiu com os times confirmando os serviços até o décimo game, no qual Marcelo e Kubot quebraram seus adversários, levando a partida no terceiro match point.

“Hoje foi mais um jogo duro. As condições estavam bem diferentes de ontem, que foi em quadra indoor, enquanto hoje estava ventando muito. Foi bom aproveitar o jogo e os match points de cara, isso dá muita confiança para nós encararmos uma dupla muito experiente na semifinal”, declarou Melo, já de olho na partida contra o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau, seus adversários na semifinal.

“Esse ano eles já ganharam mais um Grand Slam, o US Open, então com certeza vai ser um jogo bem duro. Vamos ter que jogar no mais alto nível para ter chance de ganhar, mas a gente vem jogando bem, estamos confiantes e vamos elaborar bem o plano de jogo pra entrar com força total nessa semi”, finalizou o mineiro, confiante nas táticas.

Duplas de Melo e Soares vão às quartas em Pequim

Nesta quinta-feira, as duplas de Melo e Soares avançaram na China. Disputando o Masters 1000 de Xangai e primeiros em quadra, Bruno Soares e Jamie Murray derrotaram o time formado pelo sul-africano Kevin Anderson e o sérvio Nenad Zimonjic em sets diretos, com parciais de 7/5 e 6/2.

O primeiro set foi disputado. Soares e Murray saíram na frente logo no terceiro game, conseguindo a quebra e chegando a sacar para o set em 5/4, mas Anderson e Zimojic salvaram um set point e devolveram a diferença, igualando em 5/5. A igualdade não se manteve, com o brasileiro e o britânico quebrando mais uma vez no game seguinte e levando a parcial no terceiro set point disponível.

Bruno e Murray dominaram completamente no segundo set. A dupla quebrou seus adversários por duas vezes e perdeu apenas cinco pontos em seus serviços, confirmando a vitória no primeiro match point. Nas quartas de final, o mineiro e o britânico enfrentarão Klaasen/Ram, partida que vale a confirmação da vaga do time no ATP Finals.

Esta foi 400ª vitória de Bruno Soares na ATP, que conta com 26 títulos. “Estou super feliz. Quando comecei essa aventura nas duplas, nunca achei que ia chegar nesses números que estou chegando. É um marco na minha carreira, mais um feito”, declarou o brasileiro. Veja nos infográficos abaixo alguns números da carreira do mineiro.

Bruno - VitoriasBruno - ParceirosBruno - Títulos


Quem também venceu nesta quinta-feira foi Marcelo Melo. Ao lado do polonês Lukasz Kubot, a dupla superou os espanhois Marc e Feliciano Lopez em partida dramática, com parciais de 7/5, 4/6 e 13-11. O jogo chegou a ser suspenso pela chuva e precisou ser transferido para uma quadra indoor.

A primeira parcial contou com chances para os dois lados. Após Melo e Kubot abrirem 3/0, os espanhois correram atrás e devolveram a quebra. O brasileiro e o polonês chegaram a ter um set point no décimo game, mas foi no 12º que a dupla conseguiu quebrar mais uma vez, conquistando o set.

O segundo set foi de poucas oportunidades, tendo cada dupla apenas um break point cada, com os espanhois aproveitando a sua chance no quinto game e levando o set. Empatada, a partida foi decidida no match tie-break. Lá, Marc e Feliciano Lopez chegaram a abrir 7-3, quando a reação de Melo e Kubot começou, ganhando 10 dos 14 pontos seguintes. Garantidos nas quartas, a dupla enfrentará o mexicano Santiago Gonzalez e o chileno Julio Peralta, que venceram Harrison/Venus em sets diretos.

Soares e Murray ficam com o vice em Tóquio

Bruno Soares e Jamie Murray foram vice-campeões do ATP 500 de Tóquio, no Japão. O brasileiro e o britânico foram surpreendidos pelos japoneses Ben McLachlan e Yasutaka Uchiyama em sets diretos, com parciais de 6/4 e 7/6. Esta foi a sexta final disputada por Soares e Murray na temporada, tendo três títulos e três vice-campeonatos.

Bruno+Soares+Rakuten+Japan+Open+Day+7+XIK1DIyCtFUx

Foto: Matt Roberts/Getty Images AsiaPac

A partida foi disputada, com chances para os dois lados. O primeiro set viu os japoneses abrirem 3/0, quebra que foi devolvida por Soares e Murray no sétimo game, igualando a partida. McLachlan e Uchiyama voltaram a quebrar no décimo game, levando o set em 6/4. Na parcial seguinte, apesar de ambos os times terem tido chances de quebra, todos os saques foram confirmados e a decisão foi para o tie-break. Lá, os japoneses dominaram desde o início, abrindo quatro mini-breaks e sendo campeões do torneio.

“Foi uma boa semana no Japão. Infelizmente perdemos na final, mas jogamos super bem todos os jogos. Hoje os caras mereceram. Estou feliz em começar essa gira longa com uma final”, contou Bruno, que ficou a uma vitória de alcançar o número 400 em jogos vencidos no circuito. “Independente de chegar hoje ou não, são marcas que nunca imaginei alcançar na minha carreira, assim como essa final de número 51”, concluiu o mineiro.

Das 51 finais disputadas na carreira, Soares foi campeão em 26 oportunidades. Em 2017, o mineiro, ao lado de Murray, levantou o troféu nos ATPs 500 de Acapulco e Queen’s, e no ATP 250 de Stuttgart.

Bruno Soares: “É muito bom começar essa gira logo com uma final”

Bruno Soares e Jamie Murray disputarão a final do ATP 500 de Tóquio, no Japão. Na manhã desta sexta-feira, o mineiro e o britânico derrotaram a dupla de Daniel Nestor e Dominic Inglot de virada, com parciais de 6/7, 6/1 e 11-9.

Bruno+Soares+Rakuten+Japan+Open+Day+5+-gU-P0xcbokx

Foto: Matt Roberts/Getty Images AsiaPac

“Foi outro jogão que fizemos. Demos uma bobeada no final do primeiro set, quando sacávamos no 6/5 para fechar, o que acabou nos levando para um dramático match tie-break. Foi super disputado, com todo mundo jogando muito bem e felizmente saímos com a vitória”, analisou Bruno, logo após a partida. “É muito bom começar essa gira logo com uma final. Amanhã vamos descansar para tentar o caneco no domingo”, concluiu.

Tóquio marca a 51ª final da carreira de Soares.  Na decisão, que acontecerá no domingo, o time enfrentará os vencedores do confronto entre Santiago Gonzalez/Julio Peralta e Ben McLachlan/Yasutaka Uchiyama.

Esta é a sexta decisão que Soares e Murray disputam em 2017. A dupla foi campeã nos ATPs 500 de Acapulco e Queen’s, e do ATP 250 de Stuttgart, além de vice-campeões do ATP 250 de Sydney e do Masters 1000 de Cincinnati.

Após Tóquio, o time irá para a China para o Masters 1000 de Xangai. Na sequência, Soares vai para Estocolmo, onde disputará o torneio com um parceiro a ser definido, e depois voltará com Murray, jogando o ATP 500 de Viena, Masters 1000 de Paris e encerrando a temporada no ATP Finals, que reúne as melhores duplas do ano em Londres.